..

2021/04/29

25 anos a publicar, 14 dos quais no Rodas de Viriato


Há caminhos que se fazem caminhando, simplesmente porque houve o impulso para caminhar.
No dia de hoje assinalam-se 25 anos de actividade editorial, criando, publicando, pesquisando e divulgando...
Aqui são os veículos fabricados em Portugal, ao longo de mais de 14 anos, sempre de forma independente, em busca de um futuro melhor para todos. Mas a temática e os meios eram outros, marcando o panorama nacional.
Como os critérios de qualidade são altos, nada como marcar a data com a criação de um logótipo que identificará a autoria de eventos a desenvolver nos dias que estão por vir. Nele constam os dois elementos diferenciadores do nome do editor do Rodas de Viriato (presentes na língua portuguesa).
Assim já sabem com o que contam!

Continue lendo...

2021/04/27

Catálogo brinquedos Grupo Bébécar (1990) Biciclo A1002 #17


No seguimento da divulgação da imagem de catálogo do biciclo Bébécar com a referência A90F, segue outro biciclo muito idêntico, só mudando aparentemente as cores de alguns dos acessórios usados. 
No catálogo de brinquedos Grupo Bébecar do ano de 1990, que temos mostrado, este biciclo tem a referência A1002. Também tem autocolantes a dizer Montana e rodas para equilíbrio de crianças em fase de aprendizagem.

Continue lendo...

2021/04/25

Manual de peças do blindado Chaimite 4x4 (2/2)


Quando se visita o Jardim Zoológico de Lisboa vê-se uma comunidade de macacos (ou de outros "primatas") que está num espaço rodeado de água. Deste modo os animais não saem do local, pois têm medo de atravessar a água e a instituição que os exibe não tem de os prender, usando redes ou gaiolas.

No dia em que se assinala mais uma comemoração do 25 de Abril de 1974, é assim que iniciamos esta publicação, em que apresentamos a (nossa) 2.ª parte do Manual de Peças do Blindado Chaimite 4x4 enquanto fazemos algumas considerações sobre liberdade - tema diretamente relacionado com este blindado fabricado em Portugal.

Retomando a conversa sobre os macacos para estabelecer uma analogia com a liberdade que nos é imposta. Ao longo dos anos fomos levados para uma vida supostamente em liberdade, mas onde não passamos de escravos livres e sem grilhões, ao serviço de grandes empresas e dos interesses de outros escravos (que por mandarem noutras pessoas, pensam estar numa situação diferente).

Para além das amarras impostas, também há as que colocamos voluntariamente. Basta pensar na questão da democracia, que assim que é questionada, logo alguém diz: "Pode ter muitos defeitos e problemas, mas de todos os sistemas, é este onde quero viver!".
O expoente máximo deste tipo de conversas são o país que se declara ser a referência mundial em termos de liberdades; país esse que impõe a sua vontade e interesses de duas formas: pela força, recorrendo às armas; ou pela propaganda, apresentando argumentos para convencer quem ainda não se convenceu (mesmo que sejam argumentos falsos).

A liberdade de expressão acaba por ser perversa, pois também ajuda muito à falta de liberdade efectiva. Quem quiser pode dizer o que acha, na maioria das vezes sem saber do que está a falar, ajudando à confusão. Todos achamos que percebemos muito de direita e de esquerda, mas poucos efectivamente percebem e muito menos entendem que não ficaremos melhor enquanto se dividir a realidade em dois polos, que se tocam! Se não vejamos: o que têm em comum um regime de extrema direita e um regime ditatorial de esquerda?
Resposta: o uso da violência para resolver problemas; as atitudes autoritárias perante os cidadãos; o ódio em relação a minorias (seja de origem étnica, cultural, religiosa, de orientação sexual...), tendo como base uma zona geográfica. A única diferença é que num parece que estaremos na tal ilha do jardim zoológico e no outro estamos numa jaula ou presos com recurso a redes ou muros. 

Pode parecer estranha a questão da "zona geográfica", pois o Rodas de Viriato segue esse princípio que funciona unicamente como baliza para a linha editorial. 
O blindado Chaimite permitiu-nos chegar ao ponto em que estamos, tendo cada um de nós, como indivíduo ou como coletivo lutar pelos valores em que acreditamos, de preferência valores universais - valores seguidos neste blogue, como o livre acesso à informação, a melhoria das condições de vida das pessoas, a coragem para ir mais além, a responsabilidade por tornar o mundo melhor.

E com tudo isto acabámos por não falar do manual de peças do blindado Chaimite, uma peça que permite perceber o profissionalismo da Bravia, sendo feito de forma detalhada, com esquemas, imagens e fotografias, de modo a fazer com que os blindados pudessem ser mantidos correctamente.
Nele constam uma série de fotografias do blindado Chaimite V 400, fotos essas que não aparecem na Internet ou em livros da especialidade. Mas como temos liberdade para as mostrar, aqui ficam elas! 

As algemas mais difíceis de abrir, são as algemas da liberdade!
Solta-te das tuas!
25 de Abril sempre!

Continue lendo...

2021/04/23

Moto Casal RZ 125 - Exposição Bicicleta Motorizada (3/4)


Mais um grupo de fotografias com um protótipo da moto Casal RZ 125 que aqui temos divulgado de forma faseada e que pode ser vista na Exposição Bicicleta Motorizada, no Centro de Artes de Águeda.

Pelos pormenores vemos, ou melhor, confirmamos o investimento da Casal no desenvolvimento dos seus veículos. Neste caso vê-se bem que estava ao nível do que de melhor se fazia a nível mundial, tendo por exemplo rodas com jantes especiais. 

E ambas as rodas tinham travão de disco, com furações no disco, de forma a facilitar o arrefecimento do metal. Na foto anterior também se vê que a suspensão da roda da frente era da marca Marzocchi, empresa italiana conhecida pela qualidade dos seus produtos.

O tampão do depósito de combustível tinha a zona central de cor preta, combinando com a cor da pintura desta Casal. O aro era prateado, combinando com o cinzento do esquema cromático usado na moto.

E terminamos com o motor de 125 cc fabricado pela Casal, que era refrigerado com recurso a um radiador.

Continue lendo...

2021/04/21

Publicidade à Jofeal - Catálogo da Bicimota 94


Mais uma marca que divulgamos no Rodas de Viriato, trata-se da Jofeal, de José Ferreira de Almeida, de Oiã, em Oliveira do Bairro.
Nas imagens vemos uma publicidade antiga publicada no catálogo da Bicimota 94, onde aparece o emblema da Jofeal e uma das bicicletas comercializada pela empresa.

A bicicleta apresentada era do tipo "montanha", com pneus bicolores e com quadro de desenho um pouco diferente para o que era normal na época. A bicicleta estava equipada com mudanças, estando os selectores colocados no guiador.

Continue lendo...

2021/04/19

Prova de Motocross - Elvas - Setembro de 1983


Entre um papel como este e as várias horas diárias de programas sobre um desporto que são exibidos na televisão passaram mais de 30 anos. A situação dá que pensar, pois alguém conseguiu reunir condições para que tudo o que exista à volta tenha dificuldades em sobreviver, em detrimento da sua existência.

Pois este folheto em formato próximo do A5 faz publicidade a uma prova de motocross organizada pela Comissão de Festas do Senhor Jesus da Boa Fé, em Elvas, que decorreu no dia 4 de Setembro de 1983.
A prova de motocross decorreu na Estrada do Moinho de Vento, sendo as inscrições realizadas no local. No folheto eram ainda anunciados várias taças, medalhas e outros prémios.

Nele há publicidade à Jopel Moto, de Jone & Filhos, em Elvas, na Avenida de São Domingos. Esta empresa era agente oficial da Masac e faziam assistência técnica à Casal e à Zundapp.
Este folheto foi impresso na Tipografia Progresso, em Elvas, a 30 de Agosto de 1983, tendo a tiragem sido de 1000 exemplares.

Continue lendo...

2021/04/17

Antiga placa de autocarro "Agente Único" - Rodoviária Nacional


E na sequência da placa antiga de Motorista Cobrador, relacionada com autocarros antigos, continuamos a divulgar placas de colecção.
A que vemos nas fotografias está como nova, pois nunca foi usada, mas tem pequenos sinais da passagem dos anos.

esta placa era de Agente Único, da Rodoviária Nacional, e era colocada na parte exterior dos autocarros, para que os passageiros soubessem o tipo de cobrança de bilhetes que era realizada nesse veículo. 
Também nesta placa foi seguida a linha gráfica do emblema da Rodoviária Nacional.

Está disponível para venda, para mais informações usar o contacto de e-mail existente na lateral direita do ecrã.

Continue lendo...

2021/04/15

Catálogo bicicletas Órbita - Bicicleta referência 01.05.0409


Continuando com as BMX da Órbita que foram publicadas no "Catálogo de bicicletas Órbita com 3 bicicletas na capa", divulgamos a Órbita com a referência 01.05.0409.
Esta bicicleta tinha punhos, pedais e selim de cor vermelha, combinando com as decorações no quadro e com os pneus.

Continue lendo...

2021/04/13

Catálogo da Bicimota 94 e publicidade à Confersil


Iniciamos com esta publicação a divulgação de parte do conteúdo do catálogo da Bicimota - III Feira-Exposição de Velocípedes, Ciclomotores, Motocicletas e Componentes, que teve lugar em Aveiro, de 11 a 15 de Maio de 1994.

Como é de esperar, este catálogo é uma boa fonte de informação sobre a indústria nacional, numa época em que se davam grandes mudanças, que iriam ditar (ou já tinham ditado) o final de muitas marcas portuguesas que laboraram durante décadas.


Logo na abertura da publicação é possível ver uma publicidade à Confersil, que tem como elemento central uma foto da fachada da fábrica, situada em Corga. Nela é feita publicidade às bicicletas "Confersil", para homem, senhora e criança.

Continue lendo...

2021/04/11

Site Peças UMM na Internet ( www.peças-umm.com )


Saber onde procurar, é sempre meio caminho andado para se conseguir o que se quer.
No Rodas de Viriato contribuímos largamente para que isto aconteça e hoje divulgamos mais uma dica importante, um site que facilita a vida de quem quer recuperar ou restaurar o seu jipe UMM: o site www.pecas-umm.com.

Assim que entramos no site é possível ver os diferentes separadores:
Carroceria; Iluminação; Interior; Suspensão; Caixas de Velocidades; Eixos / Diferenciais; Direcção; Motor; Refrigeração; Travões; Filtros; Lubrificantes; Pneus; Artigos Vintage; Usados e Outlet, que facilitam a procura do que se pretende.
Para além do envio de peças para todo o país, a www.peças-umm.com também tem oficina própria em Cinfães, onde é possível realizar reparações e intervenções em veículos UMM, por exemplo:
"​Reconstrução de motores; Reconstrução de eixos; Montagem de kits de direcção assistida (Cournil e Alter 1); Aplicação de travões de disco em eixo dianteiro (Cournil e Alter 1) ou em eixo traseiro (todas as versões); Aplicação de caixa de 5 velocidades (Cournil e Alter 1); Revisões gerais; Montagem e upgrades de Injecção (bombas injectoras e turbo)".
Assim é mais fácil continuar a "marcar a diferença" circulando de jipe UMM!

Continue lendo...

2021/04/10

Autocolante antigo da GALP com bandeiras


Neste autocolante antigo da Galp, que acreditamos ser da década de 80, vemos duas bandeiras. Numa delas podemos ver o emblema da Galp e na outra vemos o xadrez, a preto e branco, como quando se chega ao final de uma corrida.
Como as bandeiras estão cruzadas, pretendia-se associar a ideia de usar os combustíveis e lubrificantes da Galp para atingir metas com sucesso.
Este autocolante está disponível para venda, para mais informações usar o contacto de e-mail existente na lateral direita do ecrã.

Continue lendo...

2021/04/08

Rider - Passeio de Motos Clássicas 2021



Se há meia dúzia de anos os passeios e encontros de motos e motorizadas antigas realizavam-se os 5 e 6 num fim-de-semana, a pandemia de Covid-19 fez com que esse número passasse para menos de 5 por ano!
Nos dias 11, 12 e 13 de Junho de 2021 está agendada a realização do Rider - Passeio de Motos Clássicas, que este ano comemora 10 anos e que pretende levar os amantes de motos antigas por algumas das melhores estradas de Portugal, como se lê na informação oficinal, pela "região de Viseu, Beira Baixa e Caramulo, privilegiando estradas secundárias, paisagens naturais de montanha, beira-rio e aldeias típicas.".
Uma boa oportunidade para os entusiastas de motos fabricadas em Portugal poderem mostrar o que de bom se fez, passeando com as suas motos.
No programa consta:
"Na Sexta-feira, o Rider vai seguir para a região do Caramulo, com direito a visita ao Museu do Caramulo assim como às suas reservas e oficinas, duas áreas que não estão abertas ao público.
No Sábado, o passeio ruma em direcção à Beira Baixa, passando pela Serra da Estrela e em direcção a Penamacor, para visitar a colecção privada de José Megre, piloto todo-o-terreno português e o primeiro português a organizar uma equipa para participar no Paris-Dakar, em jipes UMM. Durante o dia haverá ainda tempo para visitar Monsanto, a “aldeia mais portuguesa de Portugal”, a Reserva Natural da Serra da Malcata e as Portas de Ródão, onde o rio Tejo corre entrincheirado entre gigantes rochas de quartzo. No Domingo e último dia, o passeio andará à volta de Viseu com direito a mais uma colecção privada".
Para mais informações, visitar o site oficial do evento.

Continue lendo...

2021/04/06

Moto VB Casal 125 cc da Jaap Voskamp Tuning


Com a divulgação desta fotografia de uma moto Casal conseguimos unir mais alguns pontos na história da marca portuguesa e das suas interações a nível internacional.

Como é sabido a Metalurgia Casal foi detentora do recorde de velocidade em terra, na categoria de veículos com motor de 50 cc, numa parceira estabelecida com a HuVo, que permitiu atingir os 224 km/h (homologado pela F.I.M.).

A HuVo era uma empresa onde Jan Huberts e Jaap Voskamp trabalhavam em conjunto para concretizar motos de competição para velocidade. 
Japp Voskamp nasceu em 1941 e faleceu em 2018, tendo estado ligado profissionalmente aos veículos de duas rodas e construindo quadros para as Van Veen Kreidler de competição

Esta moto Casal (aparentemente com motor JVM-Casal de 125 cc) terá sido uma das suas produções, tendo a sua marca na parte superior da carenagem, onde se lê "Jaap Voskamp Tuning".

Esta fotografia fez parte do espólio da "The World´s Motorcycles News Agency", no Reino Unido.

Continue lendo...

2021/04/04

Manual de cuidados a prestar ao motor Alma / Motalli P3 - 48


Os motores Alma P3-48 equipavam várias das motorizadas e tricarros fabricados pela Motalli de Braga, sendo fabricados em Portugal sobre licença da italiana F. B. Minarelli.

Nas imagens vemos o manual de instruções gerais dos cuidados a prestar aos motores Alma P3 - 48 Normal e aos motores Alma P3 - 48 Sport, ambos de 3 velocidades, que divulgamos no Rodas de Viriato de forma gratuita.

Nesta publicação é indicado que o motor Alma P3-48 Normal permitia atingir a velocidade de 65 km/h, enquanto que o motor Alma P3-48 Sport permitia chegar aos 90 km/h.

Numa tabela é possível ver as várias referências destes motores, como o motor Alma P3 com pedais; o motor Alma P3 / KS com "kick-starter"; o motor Alma P3 / V com pedais e turbina e o motor Alma P 3 / KSV com "kick-starter" e turbina.

Nas páginas centrais consta a informação relativa à manutenção feita aos primeiros 200 km; aos 500 km; aos 1000 km e aos 5000 km (bem como semanalmente).

Há ainda indicações de como proceder em caso de o motor não trabalhar, sendo apresentados os vários cenários mais frequentes.

Também há informações sobre a lubrificação e sobre as velas indicadas para os motores em questão.

A terminar vemos a recomendação de não se entregar um motor Alma P 3 nas mãos de um qualquer curioso.

Não há indicação do ano de fabrico, nem da quantidade de exemplares impressos.

Continue lendo...

2021/04/02

Comboio amarelo da Transpraia n.º 2 (2/3)


Chegámos a Abril e a chamada época alta no turismo aproxima-se a passos largos, com mais calor, os dias com mais tempo de luz e os fins-de-semana fora de casa.

E aproveitamos esta situação para apresentar mais um conjunto de imagens do comboio n.º 2 da Transpraia, que liga Costa de Caparica à Fonte da Telha, quando estava em funcionamento.

E neste grupo de fotografias tentamos mostrar como funciona a inversão de marcha nesta linha turística de comboio. Então vamos lá!

No final da linha, esta divide-se em duas, para voltar a unir-se na extremidade. Quando o comboio chega ao fim do percurso, a locomotiva é separada das carruagens, de modo a que a locomotiva possa avançar até à extremidade da linha, onde há uma plataforma giratória.

Nesta plataforma a locomotiva é rodada para o sentido contrário, sendo este trabalho feito manualmente, como se vê na fotografia anterior. Depois a locomotiva sai pelo lado que tem a linha desimpedida e vai até ao ponto onde a linha é só uma.

Enquanto é realizado este procedimento, os bancos das carruagens são virados para o lado em que será feita a marcha do comboio. Entretanto a locomotiva volta a entrar na linha que está ocupada com as carruagens e é engatada para as poder puxar. 

E assim que estiver na hora combinada, o comboio arranca para mais um percurso pelas dunas da Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica.

Continue lendo...