2007/06/06

Automotora ME 53 - Serigrafia

É graças às Oficinas dos Caminhos de Ferro do Vale do Vouga, e especialmente ao Eng. Inácio Melo Duque - Serviço de Material e Tracção, ao Sr. Simão da Silva - Oficinas do Vale do Vouga e ao Sr. Salazar Abreu - autor do projecto, que existem as automotoras "ME" de fabrico nacional.
Tudo remonta à época da II Guerra Mundial (tempos de dificuldades acrescidas), mais concretamente a 1940, ano em que começou a construção do 1º. protótipo (a ME 51) das automotoras, a partir de um chassis de um camião.
Estas automotoras, num total de 5, foram pensadas para estabelecerem uma ligação rápida entre Viseu e Espinho. Tinham 10 lugares em 1ª classe e 15 em 2ª classe.

Devido ao meu interesse por estas automotoras e pela sua história, decidi criar uma serigrafia que contribuisse para manter a memória das automotoras viva.
Durante a oficina de fanzines que decorreu no evento Portugal a Rufar, pude experimentar a arte da serigrafia, graças às orientações de Miguel Coelho, do atelier Mike Goes West (muito obrigado pela paciência).

Inicialmente fiz o desenho da ME 53 directamente na seda (não foram usados métodos indirectos, como os "fotolitos") com um produto de cor azul, que era lavável.
A mesma tela serigráfica teve intervenções de outros artistas. Depois de o desenho secar, foi coberto com um produto cor-de-rosa impermeável.

Mais tarde a tela serigráfica foi lavada e o produto azul (lavável) desapareceu, deixando aberturas na seda, por onde mais tarde passaria a tinta.

Entretanto o desenho foi isolado e preparou-se a impressão da serigrafia. A cor azul, característica da automotora ME 53, foi a escolhida para imprimir o desenho.

Para imprimir colocava-se uma folha na parte de baixo da tela e depois passava-se a raquelete que espalhava a tinta pela seda. As partes sem o material cor-de-rosa deixavam passar a tinta para o papel.

Por fim colocavam-se as cartolinas impressas a secar. Algumas das impressões não foram aproveitadas para a série de serigrafias porque tinham margens pequenas ou porque não estavam bem impressas (coisas de principiante...).

Depois da secagem, as cartolinas foram seleccionadas e cortadas. Por fim procedeu-se à colocação da numeração relativa à tiragem da serigrafia, à colocação do título "ME 53" e à assinatura das mesmas.

Dados técnicos:
Serigrafia a 1 cor
Tiragem: 18 exemplares
Tinta: Gouache
Dimensões da mancha de tinta: A4 (29,6 cm x 21 cm)

Quem estiver interessado em possuír um dos exemplares da série de serigrafias, por favor envie-me um e-mail:

4 Comentários

Caldas disse...

Apreciei imenso o trabalho serigrafico desta automotora cujo autor felicito pela excelente criação bem como lhe deixo aqui os meus parabens pelo carinho manifestado pelas "coisas" nossas que marcaram uma época no nosso mundo ferroviário.
Bem Haja !

Caldas Duque

Viriato disse...

Caro Caldas Duque:

É com muito gosto que recebo uma felicitação vinda de um descendente do sr. Eng. Inácio Melo Duque, que esteve envolvido directamente na construção das automotoras.
Bem Haja digo eu pela atenção prestada!

Os melhores cumprimentos.

João Bragança

Anónimo disse...

Está um trabalho muito interessante.Parabéns!



Fernando Cunha

Pires Teixeira disse...

Estando a ultimar uma obra sobre a cidade de Nampula (Moçambique), e tendo sido o Eng. Inácio Melo Duque Presidente do Clube Ferroviário, será possível uma pequena biografia e uma foto dele?
Paulo Pires Teixeira
pptfdv50@gmail.com

Enviar um comentário