2017/10/27

Guindaste fabricado pela Fundição de Massarelos (1/4)


11.º Aniversário Rodas de Viriato!
Sim, 11 anos depois de começarmos esta aventura diária, continuamos com o mesmo espírito dos primeiros tempos, e divulgamos aqui aquilo com que nos cruzamos, que foi fabricado em Portugal e sobre o qual pouco sabemos.

Pois na cidade do Porto, em Lordelo de Ouro (entre a Ribeira e a Foz do Douro), junto ao Rio Douro, mesmo ao lado dos Estaleiro do Ouro, encontramos um velho guindaste fabricado na Fundição de Massarelos - Porto. Deste modo temos mais uma marca inventariada no Rodas de Viriato.

Pela construção em metal de ar robusto e pesado (à boa maneira portuguesa), adivinhamos que seja de finais de Século XIX. A Fundição de Massarelos pertencia à Companhia Aliança e terá sido fundada depois de 1850.

Depressa encontrou clientes em várias zonas do país. Fabricou material para edifícios como a Alfândega do Porto e, do que consta, a Fundição de Massarelos terá também fabricado componentes para navios, bem como moinhos para cereais e azeite, máquinas de vapor de alta e baixa pressão, e ainda máquinas de tecelagem e tipografia.

A título de curiosidade, a Companhia Aliança detinha também a Fundição do Ouro e terá construído na década de 20 do século passado, um motor de quatro cilindros para ser utilizado num automóvel de fabrico nacional.

Devido ao tipo de construção subjacente ao fabrico deste guindaste, conseguiu chegar até aos nossos dias no estado que as fotografias documentam. Tem a maioria dos componentes e com pouco esforço podia ser um dos pontos de interesse da zona.

A cidade do Porto tem sofrido muita pressão devido ao aumento do número de turistas que a visitam. Como consequência desta pressão, são conhecidos vários casos de destruição de lojas e espaços únicos, na tentativa de criar outras lojas e espaços únicos, mas que pecam por serem, ou poderem ser, iguais a tantos outros pelo mundo fora.

Guindastes como o de Lordelo de Ouro não haverá muitos, para além disto foi fabricado em Portugal e terá muitas histórias para contar, só é preciso que alguém as queira ouvir... Nós já ouvimos algumas...

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário