2010/12/31

R-D-V - Balanço do ano 2010


É dia 31 de Dezembro e como já vem sendo norma fazemos o tradicional balanço do ano, deste blogue que entrou no 4.º ano de existência e que já tem publicadas aproximadamente 1850 postagens...

Vamos então por partes:
- O número de visitantes do blogue quase que voltou a duplicar, registando-se uma média de 420 entradas diárias no final do mês de Novembro.
- O blogue continua a cimentar a posição de referência no mundo dos veículos de fabrico nacional. Tanto nos motores de busca na Internet, como quando é necessário esclarecer alguma questão num fórum. E também quando é preciso uma imagem - por exemplo - para vender um Sado 500 e/ou comprar um Portaro ou uma motorizada, vai-se ao "Rodas" e é só colocar no anúncio do OLX, sem que seja referida a fonte...
- Continuamos a receber colaborações regularmente de colaboradores de longa data, mas também de outros que nos descobrem e que querem participar na festa (muito obrigado pela vossa dedicação!).
- São também muitos os pedidos de ajuda, relacionados especialmente com motorizadas ou com peças para jipes. Nem sempre temos a resposta que esperam, mas o blogue está disponível para publicar pedidos de ajuda, o que já é qualquer coisa!
- Este foi também o ano em que visitámos a oficina de João Ferreira, em Carvalhal Benfeito (Caldas da Rainha), o que para além de divulgar modelos desconhecidos de muitos, ajuda a encontrar a resposta que tínhamos sobre este ou aquele modelo.
- A falta de tempo continuou a fazer das suas, o que se tornou mais visível em situações pontuais de resposta a mensagens de correio electrónico.
- Encerrámos o ano com 45 seguidores do blogue (se ainda não é seguidor, pode ir ao final da página do blogue e juntar-se ao grupo - não custa nada! Ou então cliquem aqui!).

Para 2011 esperamos melhorar alguns aspectos, entre eles:
- Colocar on-line de forma regular mais manuais relacionados com veículos nacionais (para consulta gratuita);
- Apostar na produção de material que ajude a perpetuar o legado que nos foi deixado;
- Tornar o blogue num maior local de encontro, para o que não se consegue encontrar sobre veículos nacionais;

"O comboio dos outros já o perdi, mas o meu ainda o posso apanhar."

A terminar gostava de dizer que 2010 não foi um ano de crise com muitos nos querem fazer crer. Foi sim um ano em que muitos de nós tiveram de acordar para uma realidade ilusória, vendida por meios de comunicação social e por políticos/chefias de visão tacanha e sem horizontes, para quem o imediato e efémero são coisas eternas custe o que custar, como se não houvesse uma descida, depois de uma subida; como se não houvesse uma vaca gorda, depois de uma vaca magra ou como se não houvesse dia, depois de haver noite.
A memória é uma das partes que nos ajuda a enfrentar o futuro e o desconhecido sem medo e sem receios, pelo que precisamos de pessoas de boa memória para levar este blogue, este país e este planeta, para onde quiserem ir.
É o momento ideal para encontrar novas oportunidades, que possam trazer qualidade de vida a todos. E quando digo "qualidade de vida" não me refiro à parte económica. Deixem isso com os agiotas legais e com os seus amigos. Partilhem o que sabem e o que têm, todos ficamos a ganhar, com excepção dos que referi anteriormente...
Um banco pode-vos cobrar despesas de manutenção, aumentar a prestação da casa e outras aldrabices a coberto do Banco de Portugal, mas não vós pode tirar o prazer de ir dar uma volta de bicicleta de fabrico nacional, o gosto em mexer num manual antigo de um jipe nacional ou, se gostarem de prazeres mais desmedidos, da sensação de pânico daqueles que se sentem seguros dentro de um fato atrás de um balcão ou de uma secretária de uma das várias empresas que nos tiram a vida aos pedaços, depois de verem um camião Berliet Tramagal entrar desgovernado pelo seu espaço a dentro.

Usem a imaginação neste 2011. Vão ver que não custa nada e ainda ganham alguma coisa!

Bom 2011!

1 comentário

Anónimo disse...

Bom 2011 e continuação deste bom trabalho que sou "obrigado" a visitar diariamente!
Renato

Enviar um comentário