2012/08/26

Triciclo Ernesto A. Silva para venda de peixe


Gosto de ver que uma máquina permite o sustento de quem a tem.
Nos nossos dias tal vai sendo cada vez mais difícil devido aos papistas.
Os papistas são aqueles que levam ao limite as leis, as regras ou as moralidades. Tudo não passa de um complexo de provincianismo de pretensos cosmopolitas e avançados, com vergonha do seu passado, cultura e herança.

E quando se tem vergonha do seu passado, da sua cultura e da sua herança, nada como apagar tudo o que possa lembrar o que já fomos e, consequentemente, comprar os produtos daqueles que julgamos superiores ou avançados, e que queremos imitar, tentando assim enganar a memória...
Nestas coisas quem acaba por ficar prejudicado, são aqueles que têm mais dificuldade em se defender e que deviam ser protegidos pelos tais papistas.
É claro que o mal duns, é o bem de outros... E o que é usado, mas não se pode porque há uma lei que o diz, deixa de ter uso para passado algum tempo aparecer a uso, em lugares finos e da moda...

Mas vai havendo quem resista, nem sempre por erguer o dedo médio no ar a quem é papista, ou por usar a devida violência física que os papistas merecem, mas porque quando há muito vento, as moscas não conseguem poisar em toda a bosta que vêem.

Nas imagens um triciclo Ernesto A. Silva usado na capital de Portugal para venda de peixe. Note-se que está equipado com balança ANALÓGICA de pratos. Aposto que não está certificada... Mas aposto que não é preciso, pois a confiança no serviço é à prova de engano ou erro!

3 Comentários

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

Um exemplo de trabalhador honesto, que deveria ser incentivado ao invés de reprimido pelos "papistas".

LOBO disse...

Excelente texto!

Orgulho em Portugal disse...

Fantástico post! Parabéns!!

Enviar um comentário