2018/12/31

RDV: Balanço do ano de 2018


Todos os anos gostamos de fazer uma publicação no último dia de Dezembro onde fazemos o ponto da situação do que foi o ano Rodas de Viriato.
Enchendo chouriços podemos dizer que completámos 12 anos de existência, com publicações diárias, primando sempre por apresentar material relevante, exclusivo e que acrescente algo ao que já se conhece. Pode parecer tarefa fácil – e é, mas por vezes as coisas complicam-se.
Começando pelo copo meio cheio, podemos dizer que este ano foi marcado por um aprofundar do interesse em determinadas áreas dos assuntos sobre quais versa o Rodas de Viriato – Os veículos fabricados em Portugal. Especialmente no que diz respeito à antiguidade das empresas (não imaginam o que é descobrir coisas do final do Século XIX), bem como dos produtos por elas fabricados (quando são coisas específicas ou pouco conhecidas, tanto melhor!). Não demorará muito a que isso aqui seja partilhado!
Em relação a manuais antigos e catálogos antigos foi um ano em cheio. A quantidade de ficheiros com digitalizações de qualidade já ultrapassa uma dezena, o que pode ajudar muito quem procura um artigo destes e não o encontra.
O copo quase que ficou cheio em termos de publicações (livros), pois foram vários os títulos que surgiram e que trataram diferentes tipos de veículos e marcas.
Olhando para o copo meio vazio, podemos dizer que a situação da utilização das imagens deste blogue, sem que sejam respeitadas as nossas (simples) condições, é a que mais momentos desagradáveis trouxe. Sim, especialmente nas redes sociais, bem como em sites e fóruns, pela Internet, há sempre que ache que pode usar uma foto do Rodas de Viriato, sem indicar a fonte e sem colocar o link para o local de onde a retirou. E muitas vezes para vender artigos. Para além de ser fraude ilustrar uma venda com uma imagem que não corresponde a verdade, quando nos dirigimos a quem faz isto, de forma educada e cordial, ainda somos tratados de forma incorrecta. E ainda estou para ver o dia em que alguém nos virá pedir contas de um negócio que correu mal, onde aparecia uma imagem que dizia “Rodas de Viriato", e onde não apareceu mais o dinheiro pago pelo artigo, nem o vendedor. Nos últimos tempos temos batalhado contra isto, chegando a situações que são ridículas, procurando dar nas vistas. Estranhamente não vemos ninguém querer sujar as mãos com o assunto. É mais fácil deixar andar a situação, do que fazer algo que pode significar perder algum “amigo virtual” / “amigo interesseiro”; perder algum negócio ou perder alguns membros do grupo / do fórum. Mas uma coisa é certa, não temos de condicionar a nossa vida, só porque alguém quis acabar com a festa.
A melhorar, temos de ultrapassar as dificuldades em obter fonte de financiamento para continuar a investir em material, folhetos, catálogos, manuais, deslocações, tempo, electricidade, equipamento  fotográfico/informático… É por isso que a nossa ilustração de hoje tem um pé a pisar uma pessoa que entretanto é forçada a deixar um mundo e a ir para outro. É uma alegoria ao que nos vai acontecendo. A pressão a que somos sujeitos ao nos esmagarem, só nos leva para um local melhor. A procura que se regista pelo material com preço “sem ouro”, o com o “melhor preço” que conseguirmos, os pedidos de ajuda ou de informações que recebemos encapotados com promessas de envio de material para publicar ou de compras por vir, tudo nos faz crescer nesta adolescência desconhecida (lembrem-se que temos 12 anos…).~

E se fosse para desistir, já o teríamos feito há muito tempo!

À laia de conclusão, terminamos 2018 assim:
- O número de seguidores do blogue é de 241 pessoas;
- O número de publicações total no blogue é de 4628 artigos;
- A página no Facebook tem 2335 "likes" e 2371 seguidores.
- Em termos de visitas, acabámos o ano com um total de 3 219 267 visualizações de páginas.

Bom 2019!

Continue lendo...

2018/12/30

Rodas de Viriato relembra: 2019 a chegar e...


É verdade...
Para muitos é uma situação que se pode tornar realidade, se nada for feito em contrário e, para poucos, é um mito urbano inventado por quem ainda tem cabeça para inovar, depois de tanto divulgar.
Já sabem, 2019 está a chegar e, se os pneus estão sem pressão, trazem um ano de desilusão!

Vejam como foi em 2017, 2016, 2015, 2014 e em 2013.

Continue lendo...

2018/12/29

Folheto publicidade UMM Alter 4x4 - Long Whell Base


Os jipes UMM foram exportados para vários países e um deles foi a Holanda. Deste modo a União Metalo-Mecânica procura vender mais unidades e equilibrar a balança comercial (importavam componentes do jipe / exportavam o produto acabado).

Uma das versões foi a do jipe UMM Alter 4x4, com chassi longo, como o que aparece neste folheto antigo e original.

O folheto é relativo aos jipes UMM Alter longos, com motor normal e turbo; nas versão com capota de lona ou pick-up.

No folheto consta um carimbo do importador para a Holanda, localizado em Hilvarenbeek.

Continue lendo...

2018/12/28

Lista do mais lido em 2018 no Rodas de Viriato


Mais um ano que está a chegar ao fim e como já vem sendo norma, aqui estamos a divulgar os artigos mais lidos no blogue Rodas de Viriato, neste ano que agora finda.
Deste modo podemos ver quais foram os assuntos que mais interesse despertaram, bem como a quantidade de pessoas que visualizaram as publicações. Não nos podemos esquecer que os artigos mais antigos estão em vantagem, em relação aos mais recentes. Quem quiser saber como foi nos anos anteriores, aqui fica o mais lido em 2017, 2016, 2015 e 2014.
Ora então vamos lá!

- Cartaz da 26.ª Automobilia de Aveiro / 2018 - 6718 visualizações.
A tendência que se registou nos últimos anos continuou a verificar-se. A Automobilia de Aveiro é o evento mais lido no Rodas de Viriato. Para além de ser o maior evento deste tipo em Portugal, o destaque que temos dado, tanto à divulgação do cartaz (assim que pudermos, aqui divulgaremos a 27.ª Automobilia de Aveiro / 2019), como aos veículos nele expostos / à venda, fazem com que milhares de pessoas nos leiam.

- Folheto dos motores Sachs - SIS Sachs 1971 - 4367 visualizações
A divulgação de folhetos, manuais, catálogos e de brochuras antigas tem sido uma das prioridades no Rodas de Viriato. Deste modo temos muitas pessoas que nos procuram, pois sabem que aqui podem obter informação fidedigna, correcta e, mais importante, a informação que não encontram em mais lado nenhum. E quando isso é de uma marca emblemática, o resultado está à vista!

- Jipe UMM Alter com motor BMW - 25.ª Automobilia de Aveiro / 2017 - 4012 visualizações
Os jipes UMM também merecem um destaque especial por aqui. E quando são versões raras, especiais e pouco conhecidas, fazemos tudo para as divulgar. Como consequência, muitos dos adeptos desta marca sabem que aqui descobrem sempre mais alguma informação nova sobre os jipes fabricados em Portugal.

- Camião Leopardo ao pormenor - B. V. de Sousel (1/7) - 3789 visualizações
Desta é que muitos não estavam à espera, mas enganavam-se! Ainda há muito por descobrir sobre os veículos fabricados em Portugal e divulgar fotos detalhadas de um dos poucos camiões Leopardo que foram fabricados, faz com que muitas pessoas queiram saber como foi. Um sinal claro de que os leitores gostam de ser tratados como pessoas inteligentes, e não como autómatos que recebem informação redundante, copiada, sensacionalista e sem relevância.

- Folheto publicitário Macal Minarelli com motorizada Macal M83 - 2235 visualizações
Um dos modelos emblemáticos da Macal teve direito a um folheto publicitário especial. Pelo que podemos fazer a seguinte conta: Um motorizada especial + um folheto especial = interesse elevado.
Assim haja condições (mesmo que não haja, damos a volta à situação, afinal já são 12 anos de existência!) e continuaremos este trabalho com a dedicação que já conhecem.

Continue lendo...

2018/12/27

Mini autocarro Salvador Caetano Renault SG3 Mini Car (1/2)


Os mini autocarros da Salvador Caetano são associados à marca Toyota, mas esta empresa não se limitou a usar chassis desta marca, como podemos ver pelas imagens.

Este modelo com carroçaria da Salvador Caetano, teve por base um Renault SG3.
O centro do volante ainda tem o emblema da Renault.

Na lateral vemos as letras PRA18. Seria esta designação uma referência ao número de passageiros que podia transportar (18 pessoas)?

Se não estamos em erro, este Salvador Caetano era o modelo Mini PTB18.
Como era um projecto da Salvador Caetano, tinha o seu emblema gravado nos vidros, como se pode ver na imagem anterior.

E como não poderia deixar de ser, os vidros deste autocarro foram fabricados na Covina.

Terminamos com um pormenor do interior, na frente, vendo-se o espelho retrovisor e a pala, para protecção contra o sol.

Continue lendo...

2018/12/26

15.ª edição do Salão Motorclássico 2019


O ano de 2018 está a chegar ao fim e já estamos de olhos postos no que vai acontecer em 2019. Um dos eventos que já tem cartaz é o Salão Motorclássico 2019 - Salão Internacional de Veículos Clássicos / 2019, em Lisboa, na FIL.
Está agendado para os dias 5, 6 e 7 de Abril de 2019. Para além do material em exposição e à venda, haverá o tradicional leilão de automobilia e um "gaming center".
No site do Museu do Caramulo o evento é apresentado da seguinte forma:
"O Salão Motorclássico é organizado na cidade de Lisboa e dedicado exclusivamente ao mundo do automóvel e motociclo clássico.
Reúne entidades tão variadas como concessionários automóveis, motociclos e velocípedes clássicos, oficinas especializadas e fornecedores de peças e ainda entidades ligadas ao sector como museus, clubes, associações, rallys, revistas e publicações da especialidade, automobilia e miniaturas de colecção.
O Salão pretende promover e dinamizar o universo dos automóveis e motociclos clássicos, valorizando o seu lado comercial e institucional. Organizado em parceria com a FIL, o Salão Motorclássico ocupa uma área superior a 10.000 metros quadrados e apresenta uma oferta que fará certamente o gosto do público em geral e do especializado, em particular."

Continue lendo...

2018/12/25

Camião Leopardo ao pormenor - B. V. de Sousel (4/7)


Na época de Natal é legítimo pensar em coisas pintadas de vermelho e de branco!
Todos fazemos isto de forma natural, pois o nosso cérebro está habituado a fazer associações.

Por exemplo.... Quem gosta de veículos nacionais, quando se fala na marca Jaguar, pensa logo nos pneus para motorizada; quando se fala em Sagres, pensa logo nas bicicletas; quando se fala de AJS, pensa logo nas motorizadas de Santiago do Escoural...

E pelo Natal, quem gosta de veículos de fabrico nacional, ao ouvir falar em vermelho e branco, pensa logo em... Um camião Leopardo dos bombeiros!

Sim, no dia de Natal damos destaque ao camião Leopardo, fabricado pela Bravia, que pertence aos Bombeiros Voluntários de Sousel.

E como nesta época também há quem se vista de vermelho e branco, para carregar presentes que distribui pelos outros, um pouco por todo o lado; damos destaque aos elementos que permitem a este camião de fabrico português carregar peso e andar por todo o lado.

Sim, aqui divulgamos uma série de fotografias do sistema de suspensão do camião Leopardo, feito com recurso a feixe de molas de flexão, de modo a que este camião 6x6 suportasse o peso da água que transportava.

E se distribuir presentes é uma tarefa colectiva, apagar fotos também o é, pelo que este camião tinha uma cabine dupla, onde transportava um tripulação de bombeiros.

E para facilitar o acesso ao compartimento do condutor, havia duas portas de cada lado e os respectivos estribos com piso antiderrapante. Afinal a segurança não podia ficar relegada para segundo plano.

E como os Leopardos também estão activos durante a noite, terminamos com fotografias dos faróis e das luzes sinalizadoras existentes de cada lado da frente deste camião.

No caso dos faróis tinham um aro pintado de preto e os farolins tinham um aro pintado de cinzento.

Continue lendo...

2018/12/24

Carta de José Inácio de Matos (Mourisotam) de 1959


Não, esta carta não é com os nossos pedidos de presentes ao Menino Jesus ou ao Pai Natal.
Não, esta carta não foi um presente que recebemos.
Sim, esta carta é mais um dos presentes que constantemente damos aos nossos leitores e um importante contributo para que se perceba a história das marcas portuguesas de motos, motorizadas e bicicletas.

É uma carta de José Inácio de Matos, da marca Mourisotam / Sotam, de Mourisca do Vouga, datada de 13 de Março de 1959, a pedir deferimento para que seja autorizado o seu pedido para poder montar bicicletas motorizadas na sua fábrica.

Com esta carta obtemos algumas informações importantes:
- Nela trabalhavam cerca de 50 pessoas;
- Foi criada em 1927;
- Os produtos fabricados podem ser comparados com os de outros fabricantes nacionais ou estrangeiros.

Como era característico na época, esta carta foi escrita num papel especial, de marca Grahams Bond Registered.
Isto sim, é verdadeiro espírito natalício!

Continue lendo...

2018/12/23

Natal que é Natal, só num veículo nacional!


Se o Pai Natal pudesse, bem que fazia a distribuição de presentes usando uma motorizada de fabrico nacional... A rena Rudolfo é que não iria gostar muito da ideia!
A todos os amigos, colaboradores, patrocinadores, leitores, seguidores, visitantes e apoiantes, desejamos um Bom Natal!

Desenho original realizado no departamento de imagem fixa e em movimento Rodas de Viriato por Amália Bragança.

Continue lendo...

2018/12/22

Livro "Less is More" - Centro de Artes de Águeda


Se oferecer um presente a uma mulher é coisa fácil, que se resolve rapidamente e que temos a certeza de que vai ser do gosto de quem o recebe; quando se fala de oferecer um presente a um homem, o caso muda um pouco de figura.

Seja na época de Natal, seja num aniversário, seja só porque sim; dar um livro que trata de motos, motorizadas e de scooters antigas pode ser a melhor opção de oferta, especialmente quando sabemos que a pessoa que o vai receber gosta desta temática.

Nas livrarias podemos encontrar muitas publicações sobre motos, motorizadas e scooters: mas se quisermos uma que incida sobre os veículos de duas rodas com motor, fabricados em Portugal, já é mais difícil encontrar uma (aliás, se for numa livraria de um centro comercial, é impossível!).
Pelo que aqui deixamos uma sugestão!

No Rodas de Viriato fazemos tudo para que os nossos leitores saibam o que vai acontecendo no mundo dos veículos clássicos, pelo que apresentamos o livro "Less is More", da autoria de Emanuel Barbosa, editado pelo Município de Águeda / Centro de Artes de Águeda.

Este livro funciona como catálogo da exposição com o mesmo nome - Less is More -, que se realizou de 17 de Fevereiro de 2018 a 30 de Abril de 2018, no Centro de Artes de Águeda, nesta localidade que tem ligações históricas à indústria de motorizadas / motos de fabrico português.

Neste livro de 140 páginas, profusamente ilustrado com fotografias a cores, podemos ver as motorizadas, motos e scooters que constaram na exposição, havendo textos com o enquadramento teórico subjacente à exposição.
O livro está dividido em secções, algumas das quais estão balizadas pelo país de fabrico dos veículos expostos. Logo no início temos Portugal, constando veículos de 50 cc até 125 cc de várias marcas e épocas - Famel, Macal, Casal, EFS, SIS Sachs, Cruzador, Mourisotam, Dunia, Mayal, Diana, MSC, Confersil e Motoesa.

Seguem-se outros capítulos sobre veículos de duas rodas com motor fabricados em Itália, Alemanha, França e outros países; sendo todos do tipo "scooter".

Ao chegarmos ao final do livro, voltamos a Portugal, desta vez para ficarmos a saber um pouco mais sobre o mundo do motocross em Águeda, como começou, quem o apoiou, os nomes a ele ligados, estando o texto acompanhado de fotografias antigas.

O motocross também esteve representado na exposição, constando no livro fotos de motos usadas por pilotos portugueses, algumas das quais produzidas em Portugal - Macal Cross e Geni Protótipo.
Agradecemos ao Centro de Artes de Águeda, a oferta desta publicação para que aqui fosse divulgada (e a Daniel Madeira pelo acompanhamento do assunto).

Quem pretender adquiri este livro, pode fazê-lo no Centro de Artes de Águeda, na Rua Joaquim Valente Almeida, 30; 3759-154 Águeda.
Caso estejam geograficamente distantes, podem usar o contacto de e-mail info@centroartesagueda.pt ou pelo site www.centroartesagueda.pt

Continue lendo...

2018/12/21

Pin com jipe UMM - Forestiers Sapeurs des BDR


No Rodas de Viriato temos a maior colecção de pins com jipes UMM disponível na Internet. E não nos poupamos a encontrar novos pins, mesmo que tenhamos de os procurar noutros países.
Recentemente divulgámos um dos bombeiros sapadores des Bouches du Rhone e hoje divulgamos outro, também ele de bombeiros sapadores e também francês.

É dos Forestiers Sapeurs des BDR, ou seja, dos bombeiros sapadores de Bouches du Rhone. Pelo que vemos, gostavam muito da marca UMM pois era o veículo que escolhiam para adornar os seus pins.
A versão que usaram no pin é um jipe UMM, modelo carrinha, com equipamento de combate a incêndios montado na traseira.

Continue lendo...

2018/12/20

Publicidade antiga à Ciclo-Fapril - 1981


Por vezes falamos aqui dos muitos emblema que as várias marcas de bicicletas e motorizadas fabricadas em Portugal tiveram. Hoje apresentamos uma publicidade à Ciclo-Fapril - Fábrica de Produtos para a Indústria (bicicletas, motorizadas e automóveis) e damos destaque ao emblema que tinha.

O emblema da Ciclo-Fapril tem influência dos brasões heráldicos das localidades portuguesas. No topo os castelos foram substituídos por uma secção de uma roda dentada e por baixo há uma grinalda que diz "Comércio e Indústria de Bicicletas, Lda". Pelo meio temos a palavra "Ciclo-Fapril", assente sobre um escape de motorizada. Por baixo deste há um cubo de uma roda de motorizada e um jogo pedaleiro de uma bicicleta.
Esta publicidade é do ano de 1981, tendo sido publicada no livro V Grande Prémio ABIMOTA - Duas Rodas (de 1981).

Continue lendo...

2018/12/19

Catálogo A. J. Maias, L.da - Atrelado p/ automóveis "A.J.M." # 1


Continuando a mostrar catálogos antigos de empresas portuguesas que fabricaram veículos, iniciamos esta publicação com a divulgação do catálogo da A. J. Maias, L.da, de Sangalhos.

A A. J. Maias, L.da, era fabricante de atrelados para motorizadas e automóveis; amortecedores; jantes de vários tipos para pneus maciços e de pressão; bicicletas e de motorizadas.

Logo na abertura deste catálogo, um breve texto assinado pela gerência refere que outros produtos estão em vias de fabrico e que a empresa enviará folhas desses produtos, para que possam ser acrescentadas ao catálogo.

O primeiro produto a constar é um atrelado para automóveis "A.J.M.", com a referência n.º 1. A imagem do atrelado é impressa a preto e branco, vendo-se bem como era era o atrelado.

Este atrelado usava pneus 16 x 4, com 4 telas. Tinha o peso máximo de 250 kg e o chassi era em tubo de aço quadrado. A suspensão era formada por anéis de borracha. A caixa era feita em madeira brilhante prensada e revestida em volta com calha de aço, tendo 40 cm de altura. A caixa era de fácil desmontagem, para se poder arrumar no mínimo de espaço.

Este atrelado A. J. Maias, L.da tinha chapa de numeração e placa de sinalização, com dispositivo eléctrico e farolins de nevoeiro.
Em relação às medidas, eram as seguintes: comprimento do atrelado - 1,65 metros; comprimento da caixa - 1,20 metros e tinha 1,03 metros de largura da caixa. Tinha tolde de lona impermeável e engate de fácil aplicação. O acabamento era em esmalte brilhante e havia a possibilidade de ter outra caixa, por exemplo para caça, ou para outro fim solicitado.

O verso do catálogo era no mesmo tipo de cartão da capa, mas sem impressão.

Continue lendo...