2017/05/31

Miniatura jipe UMM SG Light 1983 da Quitécnica (1/2)


Sempre que se fala de miniaturas de veículos fabricados em Portugal, fala-se por norma de edições muito pequenas e exclusivas.

Por vezes a procura é tanta, que em pouco tempo são vendidos os exemplares disponíveis. Isso foi o que aconteceu com esta miniatura vendida pela Quitécnica - Modelos-Miniaturas de Coleccção, empresa que aparentemente fechou actividade.

Esta miniatura na caixa original em cartão, é do jipe UMM SG Light Paris Dakar 1983 que participou na prova com o número 213.

Ao contrário da miniatura do UMM Usine Ralie Paris Dakar 1984, comercializada em kit por montar pela empresa Gaffe; ou da miniatura do Cournil francês da Pyracar, esta miniatura está montada e já decorada.

É na escala 1:43 e o nível de pormenores é grande, veja-se por exemplo na fotografia anterior a parte de dentro do UMM.

Por fora houve o cuidado de tentar reproduzir a textura da capota de lona que este jipe tinha, bem como o esquema de publicidades nele colocadas, onde sobressai a publicidade ao tabaco SG Lights.

Por baixo desta miniatura podemos ver que também houve o cuidado de reproduzir alguns dos componentes mecânicos, como os eixos das rodas, a transmissão, os amortecedores e o sistema de escape de gases.

O jipe tem vários elementos adicionados, como faróis e respectivas protecções, antena de rádio e espelhos retrovisores (1 deles - o do lado do condutor - está em falta).

Continue lendo...

2017/05/30

Passeio de Motorizadas Antigas na Batalha - Leiria


O Passeio de Motorizadas Antigas, na Batalha (Leiria), está agendado para dia 4 de Junho de 2017, começando a concentração pela 8 horas e 30 minutos.
Prolonga-se até depois da hora do almoço.
Haverá prémios de participação e para o maior grupo.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2017/05/29

25.ª Automobilia de Aveiro / 2017 - Balanço (1/2)


No passado fim-de-semana de (19...) 20 e 21 de maio de 2017 realizou-se a 25.ª Automobilia de Aveiro / 2017 e como é regra no blogue Rodas de Viriato, aqui estamos a mostrar o que vimos e a fazer o balanço deste evento, tendo sempre os veículos de fabrico nacional presentes no pensamento.

Tal como fizemos no ano passado, repartimos o balanço da Automobilia de Aveiro em duas partes (ver: 24.ª Automobilia de Aveiro / 2016 - Balanço # 1 e também 24.ª Automobilia de Aveiro / 2016 - Balanço # 2). Mas este ano começamos por falar (mais) dos veículos nacionais nesta primeira parte, e deixamos para a segunda parte uma visão mais geral do evento.

Na Automobilia de Aveiro 2017 não faltavam veículos feitos em Portugal, desde os mais pequenos, até aos maiores.
Como podemos ver nas primeiras fotografias, esteve em exposição e a circular, um blindado Chaimite, onde tivemos o privilégio de dar uma pequena volta como "passageiro".
Nada como ver o património a circular e disponível para quem dele quiser usufruir!

Mas no que respeita a veículos a motor com 4 rodas, havia mais para observar.
Dos jipes pudemos ver um Portaro estacionado e um UMM Alter com motor BMW em exposição. Este último despertava a curiosidade de quem por ele passava devido ao restauro que sofreu recentemente e, por ser um dos poucos jipes UMM que saiu de fábrica com motor BMW.

Ainda nas 4 rodas, vimos um Mini Moke 25 pintado de branco, com pormenores a vermelho, que nos levava em primeira classe para o Verão que está a chegar! O vidro de marca Covina que tinha, denunciava logo este automóvel de fabrico nacional, dos quais foram produzidos uma série de 250 exemplares para assinalar os 25 anos do modelo.

Nos veículos a motor com duas rodas a oferta também era variada e se havia muitas motorizadas com 50 cc, também havia várias motos de 125 cc de fabrico nacional para venda.

Em relação às motorizadas nacionais, podemos dizer de forma generalista / simplificada, que dentro dos pavilhões estavam os exemplares restaurados e ao ar livre estavam os modelos por restaurar. Mas tanto num lado como no outro, vimos alguns modelos que valorizariam a garagem de muitos coleccionadores.

Em termos de bicicletas, é um mercado que continua activo e em desenvolvimento, sobressaindo as bicicletas de selim comprido e guiador de grandes dimensões, juntamente com as bicicletas antigas vulgarmente conhecidas como pasteleiras.

Muita delas estavam por restaurar, mas também as havia já restauradas e prontas a circular.

Não faltavam espaços de venda com peças usadas, daquelas que com dificuldade encontramos novas, como os pedais em borracha de marca Aidan, como vemos na imagem seguinte.
Por outro lado também se viam vários espaços com peças novas, prontas a usar.

A Tabor não estava presente num espaço próprio, certamente uma situação resultante do investimento direccionado para o mercado estrangeiro (que me faz lembrar aquelas histórias de portugueses que eram ignorados no Algarve, em detrimento dos estrangeiros; até ao dia em que os estrangeiros vieram em menor número e os portugueses foram a tábua de salvação de quem antes não lhes dava valor...).
Ainda assim estava presente no espaço de um vendedor que tinha os vários modelos fabricados, nas várias cores de couro, que a Tabor tem no seu catálogo.

Não podemos terminar sem referir que os espaços de venda de brinquedos antigos de fabrico nacional, bem como de miniaturas, vai-se desenvolvendo a bom ritmo, tendo-se visto muitos artigos para venda, bem como catálogos de marcas como a Luso Toys.

E agora sim, terminamos com um agradecimento à organização - o C.A.A.A. - Clube Aveirense de Automóveis Antigos, em especial a Miguel Serrano, pelas facilidades concedidas no acesso ao recinto.

Brevemente divulgaremos a 2.º parte do balanço que fazemos deste evento, tendo já na cabeça a 26.ª Automobilia de Aveiro / 2018!

Continue lendo...

2017/05/28

Motorizada Vilar GK 14 na capa da Playboy holandesa


10 anos de Rodas de Viriato, com actualizações diárias, são o suficiente para que muitos saibam que é aqui que se encontra o que se procura, bem como onde se sabem as últimas novidades do mundo dos veículos feitos em Portugal.
Quem ainda tem dúvidas sobre o interesse das motorizadas "Made in Portugal", deverá comprar a edição de Abril de 2017 da Playboy holandesa, onde a modelo Olga de Mar aparece na capa da revista montada numa motorizada Vilar GK14.
Sim, na capa da revista! Sim, numa Vilar, com motor Casal!...
E não, não foi montada numa moto de grande cilindrada feita na América, na Inglaterra ou na Alemanha!... Como a sessão fotográfica foi feita perto de Sesimbra, a escolha recaiu sobre uma motorizada fabricada em Portugal.

E como sabemos que a curiosidade é grande, divulgamos também o vídeo onde se vê bem a motorizada Vilar, bem como a modelo já referida, enquanto segura uma lata de óleo da Shell (pena não ter sido uma da Sacor...).
A revista foi fotografada na banca de Pedro Pinto, na Automobilia de Aveiro, e o vídeo foi divulgado na página de Ana Dias, no Vimeo.com.
Quase que é caso para se dizer que "As mulheres mais jeitosas andam de motorizada Vilar!"

Continue lendo...

2017/05/27

Postal da Gonçalves & Elísio, L.da - 1968


No seguimento da publicação de um postal antigo da empresa Gonçalves e Melo, L.da, datado de 1950, publicamos hoje este postal da Gonçalves & Elísio, L.da, que supomos ser a evolução da empresa referida anteriormente, pois têm a mesma morada e começam com o nome do mesmo sócio. Será que estas empresas também estão relacionadas com a Gonçalves & Matias, L.da, relacionada com a Martano? Fica a dúvida...

Entretanto o postal que divulgamos tem carimbo da empresa, datado de 14 de Julho de 1968 e é relativo a uma factura que aguardava pagamento.

Continue lendo...

2017/05/26

Bicicleta para criança Fabruima Cycles


Para além da bicicleta Jasma, também havia bicicletas para criança à venda no Salão Motorclássico 2017.

Esta era da Fabruima Cycles e serviu em tempos de bicicleta de iniciação, estando preparada para levar rodinhas de apoio, na traseira.

Os punhos eram iguais aos usados na época nos triciclos a pedais para criança.

No quadro havia um autocolante comprido, do qual só já restava uma das extremidades, onde se via uma desenho de uma bicicleta em utilização.

As rodas eram em metal estampado, com simulação de raios no metal da jante. Na parte da frente ainda tinha um guarda-lamas em metal cromado.

O pneu era em borracha maciça de cor clara.
A corrente estava protegida com uma guarda-corrente em plástico branco.

O selim também era em plástico rígido.
E com esta bicicleta, também podemos colocar a localidade de Caldas de São Jorge no mapa dos fabricantes de bicicletas!

Continue lendo...

2017/05/25

II edição do Santo Tirso Cycle Chic


Recebemos um convite para participar na II edição do Santo Tirso Cycle Chic, que decorrerá no dia 10 de Junho de 2017. O ponto de encontro é na Praça 25 de Abril, às 9 horas.
A inscrição é obrigatória.
Segundo a organização, "o evento é gratuito e pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte e lazer" e "pretende mostrar que qualquer pessoa pode pedalar com roupas normais, incentivando o uso da bicicleta para as deslocações diárias, deixando de parte o vestuário de desporto". É ainda referido que "o Cycle Chic refere-se a pessoas que se deslocam de bicicleta utilizando roupas elegantes que usam no dia-a-dia. O conceito de elegância na cultura popular inclui bicicletas, acessórios de bicicletas e roupas. O termo “Cycle Chic” foi apadrinhado em 2007 pelo designer dinamarquês Mikael Colville-Andersen que iniciou, nesse mesmo ano, o blog Copenhagen Cycle Chic.

Cycle Chic é então uma frase moderna que descreve algo que já existe desde a invenção da bicicleta nos idos 1880s: cidadãos regulares a andarem de bicicleta. Andar de bicicleta era elegante desde o início desta e ao longo das décadas até aos idos anos 40. Hoje em dia esta elegância está a regressar às ruas, não só às ruas de cidades como Amesterdão, Copenhaga, Londres, Barcelona, Nova Iorque, Rio de Janeiro, Donostia, mas também às ruas de Santo Tirso. As regras no Cycle Chic® é que não há licras justinhas, nem capacetes, há, sim, roupa chique, roupa elegante, roupa do dia-a-dia e, depois, uma bicicleta. Serve qualquer uma, mais nova ou mais velha, com mais ou menos óleo, a chiar ou afinadinha, não importa. A bicicleta só vai ser um pequeno acessório que nos vai permitir viver a cidade e torná-la mais humana".
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2017/05/24

Catálogo atrelados Empal - Atrelado de campismo com tampa Ref. 8 (aberto)


A Empal também tinha produtos para quem pretendia gozar a vida e passar férias viajando com o seu automóvel.
O atrelado Empal que mostramos é de campismo e tinha tampa que se fechava à chave, de modo a garantir maior segurança do que nele era transportado.
Como podemos ver pela foto do atrelado em questão, abria-se por cima, tendo duas portas.

Este atrelado tinha chassis em chapa quinada com 2 mm; lados, fundo e tampa em chapa de 0,8 mm; grade em tubo de 1/2" cromada e suspensão individual com mola e amortecedor.
Em termos de medidas tinha 1,22 metros de comprimentos, 98 cm de largura e 50 centímetros de altura. As rodas eram de jante 8, com pneus 4.00 - 8.

Continue lendo...

2017/05/23

Alfinete de lapela Cycles The Starley


Há uns tempos apresentámos uma chapa de testa de quadro das bicicletas Cycles The Starley e hoje, com este alfinete de lapela antigo desta marca, podemos acrescentar mais informações sobre esta marca.

Pelo que consta na parte de baixo do alfinete, a marca The Starley Cycles era vendida por Henrique Braga & C.ª, L.da., que se situa na Rua Godinho Faria, n.º 128 em São Mamede de Infesta - Porto.

O alfinete tem os elementos gráficos que também eram usados nos emblemas colocados nos depósitos de combustível das motorizadas.

Continue lendo...

2017/05/22

Moto Forvel 125 cc - XIV Automobilia Ibérica Moita (2/2)


Mais um grupo de fotografias da moto Forvel 125 cc que esteve à venda na XIV Automobilia Ibérica da Moita / 2017. Começamos com uma vista lateral, onde as sobressai o vermelho do depósito de combustível com o elemento gráfico a azul, branco e preto.

Esta moto tinha alguns autocolantes que foram sendo colocados ao longo dos anos de utilização. Por exemplo na forqueta da Betor, onde foram colocados uns que faziam publicidade aos 60 anos da Tudor.

A marca Forvel estava escrita a branco no depósito, bem como na parte de trás do selim, onde sobressaia sobre o o preto da napa.

O farolim está protegido por um tubo cromado, que também servia de base para prender os piscas da moto Forvel e, ao mesmo tempo, facilitar o manuseamento da moto quando o condutor estava apeado.

Terminamos com o painel de instrumentos, onde se pode ver o velocímetro e odómetro.

Continue lendo...

2017/05/21

VII Passeio Motos e Motorizadas Antigas - Envendos


E aqui fica o cartaz do VII Passeio Motos e Motorizadas Antigas, em Envendos - Mação.
Está agendado para o dia 4 de Junho de 2017, começando às 8 horas e 30 minutos com a concentração no recinto de festas da localidade. As inscrições são até dia 2 de Junho.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2017/05/20

Porta-chaves antigo Tudor em acrílico


Mais um porta-chaves das baterias e pilhas Tudor, este em acrílico, com uma imagem a cores no interior. A argola de segurança onde ficam as chaves é em metal.

No verso tem um mapa de Portugal e por cima os contactos de telefone dos agentes Tudor nas principais cidades do país.

A imagem escolhida para publicitar a marca neste porta-chaves é a de um mecânico, que tem numa mão uma bateria Tudor e na outra mão um pilha Tudor.

Continue lendo...

2017/05/19

Bicicleta tipo corrida Jasma International fabrico Sangal


Recentemente mostrámos aqui um porta-chaves das bicicletas Jasma, da Cova da Piedade e hoje acrescentamos mais alguma informação sobre esta marca, mostrando uma bicicleta vendida pela empresa referida.

Esta bicicleta Jasma International com guiador de ciclismo esteve à venda no leilão que decorreu no salão Motorclássico 2017.

O quadro, bem como outros elementos eram de marca Sangal, pelo que se adivinha que terá sido fabricada por esta marca.

Tinha guarda-lamas e suporte de mercadorias, bem como suporte para o cantil de água e uma bomba de ar, por baixo do varão horizontal do quadro.

Continue lendo...