2017/04/30

Porta-chaves dos pneus Camac


Os pneus da Camac tiveram visibilidade em termos de publicidade e de material promocional, o que fez com que a marca ficasse conhecida, especialmente junto de quem gosta de coisas fabricadas em Portugal.

Este porta-chaves antigo em metal reproduz em relevo o desenho das letras da marca, tendo numa das extremidades uma furação onde está a argola pequena que une o conjunto à argola grande, onde se prendem as chaves.

Continue lendo...

2017/04/29

Salão Motorclássico 2017 - Balanço (1/2)


Faz agora uma semana que decorreu em Lisboa o Motorclássico 2017 - Salão Internacional de Veículos Clássicos, um dos eventos do panorama nacional relacionado com o mundo dos veículos antigos. E no próximo mês haverá outro, a 25.ª Automobilia de Aveiro.

Para facilitar o balanço que fazemos do que vimos, repartimos este em duas partes, sendo esta mais virada para os veículos fabricados em Portugal.
A primeira apreciação que fazemos de todo o Motorclássico 2017 é que havia mais tranquilidade e calma, pois a data escolhida não coincidia com outros certames também relacionados com veículos e que se realizavam nos pavilhões anexos, como já aconteceu em anos anteriores.

O programa oficial não contemplava nenhum evento relacionado com os automóveis, motos ou motorizadas fabricados em Portugal, ainda assim estavam bem representados em diversos e diferentes exemplares expostos.

Logo na entrada era possível ver um automóvel descapotável Citroen AX BB Cabrio GT em exposição, junto de um Citroen Mehari. Este Citroen AX BB Cabrio GT tinha a parte do motor à vista, sendo possível ver a chapa que a AG Engineering colocava nos automóveis que transformava.

Os jipes UMM como já vem sendo tradição estavam representados no espaço do Clube UMM, onde era possível ver um UMM Alter Troféu, bem como um UMM Cournil que estava meio restaurado, meio por restaurar, e que evocava o UMM Cournil V6 que em 1983 se classificou na 3.ª posição no 24 H Mauleon.

No que diz respeito aos pesos pesados nacionais, estavam representados por um blindado Chaimite no espaço da Associação Portuguesa de Veículos Militares. Era possível ver o interior deste exemplar, situação que não acontece com frequência.

No que diz respeito aos coleccionáveis e material evocativo das marcas nacionais, a oferta também era grande e variada. Por uma lado tínhamos a Archivo com as t-shirts, aventais e outros artigos, onde podíamos ver estampagens de Sado 550, do Alba, da Famel XF17 ou da SIS Sachs V5, entre outras.
Numa outra banca era possível ver emblemas bordados de várias marcas nacionais... Casal, Famel, Vilar, Fundador, Confersil, EFS, Macal, muitos deles com diferentes formas e cores.

No leilão realizado no Motorclássico 2017 também se encontravam elementos de automobilia nacional, como uma poster / cartaz de publicidade aos pneus da Mabor ou uma bicicleta de corrida Jasma.

E não podemos terminar o balanço que fazemos deste evento sem falar nas aguarelas de Yoshiharu Miyakawa, onde os automóveis antigos são o tema central para a criação de obras de arte. Os jipes UMM e Portaro são alguns dos veículos já fixados a tinta sobre o papel.

Continue lendo...

2017/04/28

Fotografia antiga com autocarro e grupo de excursionistas / 1957


Somos estimulados a ser individualistas e a termos as nossas próprias coisas. As duas principais vantagens desta linha de pensamento prendem-se com a necessidade de produção de mais bens / artigos - o que implica a transição de valores / dinheiro, e o não termos de conviver com realidades inerentes à vida em comum - por exemplo: não temos de cheirar o suor dos outros, só cheiramos o nosso próprio suor e as nossas flatulências (pois quando estamos em público, normalmente não as libertamos!).

Pois há umas décadas, poucos estavam dispostos a vender, ou conseguiam vender, a alma ao diabo só para terem em produto da tecnologia alemã, produto esse que ainda por cima trás subjacente o rótulo de que o proprietário é um inapto incapaz de conviver com imprevistos ou avarias, que por norma originam sempre boas histórias para contar.
Tudo isto para chegarmos à fotografia que hoje divulgamos e onde aparecem autocarros e um grande grupo de excursionistas (perto de 90 pessoas) junto de um deles, mostrando que havia algo de muito forte que os unia.

Esta fotografia está datada de dia 13 de Junho de 1957 e por cima do autocarro em segundo plano, que tem vidros alpinos, podemos ver cabazes de merendas, pois o espaço disponível dentro do autocarro estava destinado aos passageiros. E certamente que essas merendas seriam partilhadas no momento do lanche, permitindo que todos fossem quase iguais.
Quem conseguir identificar a empresa, deixe comentário por favor.

Continue lendo...

2017/04/27

Ciclomotor Milo com motor Alma - XIV Automobilia Ibérica Moita (2/2)


É com uma fotografia do pormenor do motor Alma, Lda., fabricado em Portugal, por volta de 1950, que abrimos esta 2.ª parte da apresentação do ciclomotor Milo com motor Alma, que esteve à venda na XIV Automobilia Ibérica da Moita.

Este ciclomotor Milo tinha uma versão de quadro em que a união do tubo superior não estava alinhada com a zona de ligação dos tubos que seguravam o eixo da roda traseira, permitindo deste modo ter o depósito de combustível numa posição mais baixa.

O combustível sai quase na vertical do depósito por um tubo que liga ao carburador, que está situado mesmo por baixo, entre o motor e a zona da roda traseira.

A saída de gases do motor é feita por uma curva do escape que passa pelo lado direito, tendo havido a preocupação de fazer esta peça com a mesma inclinação do tubo diagonal do quadro.

A roda da frente tem suspensão, sendo a travagem feita com travões de ferradura, cujos calços em borracha apertam a lateral da jante metálica da roda.

Na tampão do depósito de combustível não havia qualquer marca ou desenho, sendo uma peça de linhas simples, com pequenos arcos de circunferência na margem do metal, de forma a permitir algum atrito, sempre útil no momento de abrir o depósito para o atestar.

Na traseira tinha um suporte de mercadorias, mas nele não havia as malas laterais, como acontecia no ciclomotor Alma que esteve na apresentação do livro Motorizadas 50cc Portuguesas.

O selim era forrado a napa, tendo uma mola na parte de dentro que permitia o amortecimento de irregularidades existentes no piso do percurso percorrido.

E terminamos com um pormenor das ferraduras do travão da frente.
Quem tiver mais informações sobre esta marca, por favor deixe comentário.

Continue lendo...

2017/04/26

III Encontro de Motorizadas e Motos Antigas - Cabeço de Vide


O III Encontro de Motorizadas e Motos Antigas, em Cabeço de Vide, está agendado para o dia 10 de Junho de 2017, com a concentração pelas 9 horas, no Centro Cultural e Recreativo da localidade. Segue-se um passeio pelo concelho de Fronteira.
Pelas 15 horas e 30 minutos haverá uma gincana na Praça de Touros de Cabeço de Vide e às 17 horas uma garraiada.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2017/04/25

Blindado Chaimite V 200 em Pinhal Novo


O blindado Chaimite V200, produzido pela Bravia, é uma viatura que está intimamente associada ao 25 de Abril de 1974, pois foi nela que Marcelo Caetano abandonou o Quartel do Carmo, para poder mais tarde poder exilar-se no Brasil.

Sendo uma viatura fabricada em Portugal, e ainda que tendo parecenças com a americana Cadillac Gage Commando V100, deu à Revolução dos Cravos um toque português. Afinal tratava-se de um assunto nacional e nada como usar a prata da casa (muito provavelmente não terá sido assim, mas se foi, parabéns a quem teve esta ideia).

As imagens que divulgamos juntamente com este texto, servem para assinalar o dia 25 de Abril de 1974 no blogue Rodas de Viriato e foram captadas no dia 23 de Abril de 2017, em Pinhal Novo, onde a viatura Chaimite V200 com matrícula MX-57-44 foi colocada temporariamente em exposição estática num largo desta vila.

A cerimónia oficial contou com a presença de diferentes elementos do poder civil e militar, bem como de populares que se deslocaram ao local para assinalar os 43 anos do Dia da Liberdade em Portugal.

A liberdade que passados todos estes anos permite que muitos fiquem aprisionados na visão dicotómica esquerda / direita, em que se procuram evidências para provar que o outro está errado, que o outro faz mal, que o outro não devia mandar. A liberdade que nos permite querer sempre mais, muitas vezes a partir da influência de alguém que quer o nosso dinheiro, tempo e saúde, contribuindo para o desequilíbrio do sistema pelo qual alguns lutaram.

No Rodas de Viriato usamos a liberdade para mostrar um ponto de vista, que muitas vezes pode parecer deturpado, do valor dos veículos feitos em Portugal, mas temos liberdade para isso!
E temos liberdade para que outros possam com o trabalho que aqui é divulgado, encontrar o que procuram e ter uma vida melhor!

25 de Abril sempre!

Continue lendo...

2017/04/24

Folheto antigo motorizadas Confersil 404 e Confersil 304 G.T.


Mais outro folheto antigo que divulgamos.
Este é das motorizadas Confersil - Motorizadas e Bicicletas, Lda. e nele é feito a apresentação da motorizada Confersil 404 e da motorizada Confersil 304 G.T.

A motorizada Confersil 404 que aparece na imagem está pintada de azul, com apontamentos a branco. Está equipada com motor de turbina e junto da imagem é referido que podia ser equipada com motor Casal ou Zundapp.

Já a motorizada Confersil 304 G.T. / Grande Turismo, está pintada de vermelho, tendo as laterais do depósito de combustível cromadas. Também está equipada com motor de turbina e também nesta motorizada é referido que podia ser equipada com motor Casal ou Zundapp.

No verso, impresso a uma cor, para além da morada da empresa, também é referido que a Confersil "é mesmo uma máquina!...".
Este folheto foi impresso em Junho de 1980 na Lito Gráfica Ideal, em Águeda, tendo sido impressos 20 000 exemplares.

Continue lendo...

2017/04/23

5.º Passeio de Motos e Motorizadas Antigas de Azedia


O 5.º Passeio de Motos e Motorizadas Antigas de Azedia (Alenquer) está agendado para dia 14 de Maio de 2017.
A concentração está marcada para as 9 horas, começando o passeio pelas 10 horas. O almoço está prevista para as 12 horas e 30 minutos.
Para inscrições ou mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2017/04/22

Porta-chaves antigo Micromotor - Ontem éramos / Hoje somos


Mais um porta-chaves que veio para a colecção.
Este é da Micromotor e é relativo ao momento em que pensamos que a empresa redefiniu o ramo a que se dedicava. Num dos lados, com uma bicicleta tipo pasteleira podemos ler: "Ontem, éramos", numa alusão ao mundo das bicicletas e das motorizadas.

No outro lado, com um automóvel visto de lado e um emblema onde duas letras "M" estão no meio de uma roda dentada, podemos ler "Hoje somos", numa alusão ao novo segmento de mercado, os automóveis. Neste lado temos a morada da Micromotor, Avenida de Paris, 3 - B; Lisboa.

Pelo tipo de materiais suados no porta-chaves - metal e plástico, adivinha-se que seja finais de anos 80 / início de anos 90.

Continue lendo...

2017/04/21

Emblema do ACP com alfinete tipo dama


O ACP - Automóvel Clube de Portugal foi fundado em 1903, quatro anos depois da União Velocipédica Portuguesa, de 1899. Ao longo da sua existência foi atribuindo brindes aos seus sócios e este emblema será um deles.

É em metal esmaltado e no verso tem um alfinete de dama, de forma a que possa ser preso em tecidos.
Está disponível para venda, para mais informações, usar o contacto de e-mail existente na lateral direita do ecrã do blogue.

Continue lendo...

2017/04/20

Catálogo atrelados Empal - Atrelado de caça com tampa fixa Ref. 7 (fechado)


E continuamos com a divulgação dos atrelados da marca Empal.
Mostramos o atrelado de caça com tampa fixa, com a referência 7, do catálogo que temos estado a mostrar. Nesta imagem o atrelado aparece fechado.

Nota-se que a Empal desenvolvia produtos adaptados às necessidades e aos recurso da época. Neste caso a suspensão era individual, feita com recurso a um braço oscilante, que tinha no meio o eixo da roda e numa das extremidades uma borracha, que fazia o amortecimento das irregularidades do piso.
O atrelado tinha chassis em chapa quinada com 2 mm; lados, fundo e tampa em chapa de 0,8 mm. Em termos de medidas tinha 1,22 metros de comprimentos, 98 cm de largura e 50 centímetros de altura. As rodas também eram de jante 8, com pneus 4.00 - 8.

Continue lendo...

2017/04/19

Dumper Astel JDV 3000 P/L carregado de pneus


Os dumpers Astel JDV continuam a ver-se nas bermas das estadas, não devido a avarias, mas sim porque estão ao serviço de quem trata de manter as nossas estradas e ruas em condições!

Este dumper Astel JDV 3000 P/L foi fabricado no ano de 2000 como se podia ver na chapa colocada na parte de trás, juntamente com outra da Locapor - Empresa Portuguesa de Locação Financeira Mobiliária, Lda., onde era referido que este dumper pertencia à empresa referida.

Nessa mesma placa lia-se: "Não poderá ser cedido, onerado, alienado, alugado ou deslocado sem prévia autorização".

Neste Astel vemos uma adaptção feita por quem o utiliza e que é resultado de se tentar resolver um problema. Na barra que protege o condutor no caso deste dumper se virar, foi preso um tubo em PVC onde podem ser transportados utensílios de apoio ao serviço prestado: vassouras, enxadas...

O dumper Astel já não tem a pintura original, mas o tom é muito próximo e como vemos nas fotos, fica bem na paisagem rural portuguesa!

Continue lendo...

2017/04/18

V Passeio de Motas Clássicas - Lamarosa - Torres Novas


Para meados de Maio, no dia 14, temos o V Passeio de Motas Clássicas, em Lamarosa - Torres Novas.
Estão previstas paragens em: Gruta das Lapas; Ruínas da Vila Cardillium; Quinta do Marquês e no Motoclube "Os Fenómenos".
O programa é o seguinte:
9 horas: Concentração junto a casa do Povo
10 horas: Inicio do Passeio
11 horas: Reforço
13 horas: Almoço
14 horas e 30 minutos: Entrega de Lembranças
A organização atribuirá os seguintes prémios:
- A Mota mais antiga;
- Maior grupo;
- Condutor mais jovem;
- Condutor menos jovem;
É organizado pela Casa do Povo de Olaia - Lamarosa - Torres Novas.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...