2011/01/19

Portaro no Salão de Genebra de 1978 - Publicidade


Graças a esta publicidade ao jipe Portaro no salão de Genebra de 1978 podemos ver as cores dos jipes que foram apresentados ao público (e ao mundo!).
Já tínhamos mostrado uma imagem de outro ângulo do stand, mas assim sabemos que um era jipe era branco e que o outro era azul. As jantes eram cromadas?...
Segundo a publicidade o Portaro não era um automóvel português e o artigo está cheio de palavras que remetem para o futuro: "encontrando-se prevista a montagem...", "A velocidade máxima prevista...".
O futuro tornou-se realidade e o Portaro tornou-se num jipe português.

1 comentário

Ramiro disse...

Belíssimos 240!!...Particularmente o azul. Jantes cromadas, sem dúvida. O outro Portaro apresentado em Genéve era vermelho e a grelha frontal era do modelo 260. O artigo começa com um paradoxo: Um automóvel que não pode ser considerado português e que era o único representante do nosso país em Genéve!? O Portaro é indiscutivelmente Português. O que Hipólito Pires adquiriu à ARO Romena foi a licença para construir um veículo idêntico, mas o Aro 240 que inspirou o Portaro é diferente: o motor é Brasov, de origem Romena, e não daihatsu, havendo similitude em relação à alguns componentes do sistema eléctrico, como o painel de instrumentos "Jaeger", de origem Romena. Outro equívoco é a colaboração da "Auto Dacia". Segundo informação que apurei no Aro Club Romania(English Corner), a Auto Dacia era apenas uma empresa de exportação de veículos e não fabricava nem montava componentes.

Enviar um comentário