2010/03/21

VII Automobilia Ibérica 2010 na Moita (1)


Acabou hoje a VII Automobilia Ibérica 2010 na vila da Moita, que coincidiu com a edição MotorClássico na F.I.L. em Lisboa. Como em tudo, há desvantagens e vantagens neste tipo de situações. Uma das vantagens foi que os expositores/vendedores tiveram de fazer opções e apostar onde achavam que era mais adequado. Assim foi para a MotorClássico, quem tinha espírito de MotorClássico e para a Automobilia Ibérica, quem tinha espírito de Automobilia Ibérica. Não sei se foi por este motivo, mas notei que pelo menos conversa saudável era coisa que não faltava na Moita.

Em relação ao material de fabrico nacional exposto, pareceu-me que se seguiu a linha dos últimos anos: mais quantidade, mas nem sempre mais qualidade (com honrosas excepções de alguns vendedores que nem é preciso enunciar). Continua a existir (pontualmente) uma cultura de vender material cujo estado roça o estatuto de "lixo". Se fosse proveniente de raridades como ciclomotores SO4 ou VN, ainda se aceitava a situação...

Duas das motorizadas nacionais que abrem esta série de artigos sobre a automobilia são uma Perfecta e uma SIS Sachs Cruzador Andorinha que estavam para venda, destacando-se pela sua antiguidade.

Já no exterior marcavam presença duas viaturas que também estiveram presentes no ano anterior: uma ambulância UMM Cournil e o autocarro Guy ex-Auto Transportes do Fundão, que é pertença do CAACA.

6 Comentários

Carlos Caria disse...

O Autocarro da CAACA, tem ou tinha uma Badge de grelha da Comp. de Seguros Ultramarina, entre as muitas que tem inataladas na sua frente, que nem sequer está classificada no livro da Heraldica das Seguradoras, tal a antiguidade e raridade do emblema.
Ab amziade
Carlos Caria

Anónimo disse...

SIS Sachs como marca, só surgiu em 1964, por isso sendo as Andorinha (modelo da foto) anteriores a esta data, é errado designá-las daquela forma!
A forma correcta, é:
Cruzador Andorinha!

Carlos Martins/Old Moped

Viriato disse...

Caro Carlos:

Boa noite e obrigado pela correcção!
Espero que a Automobilia tenha corrido bem. Sempre que passei pela banca estava cheia de clientes. É sinal de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido em torno das marcas nacionais. E vejo que hoje já no activo na Internet, isso é que é ritmo!
Cumprimentos.
JB

João Pinho disse...

Boa noite. Tambem estive na Moita e no geral gostei do que vi, do entusiasmo de quem realmente gosta de classicos. Mas também vi muita especulação de preços, custa-me a compreeder que alguem peça 15 euros por um simples catálogo de um Ford Fiesta. Faço um apelo a todos os que realmente gostam das motas e carros classicos a boicotarem estes abutres que se aproveitam de um entusiasmo de quem realmente gosta desta actividade.
Por isso proponho que se disponibilize na internet toda a informação disponivel desde catálogos a manuais de todas as viaturas classicas

João Pinho

Stafer disse...

A Automobilia Ibérica não coincidiu com o Motorclássico na FIL! O Motorclássico é que coincidiu com a Automobilia Ibérica. Nos últimos anos o HACETS e a CMMoita organizam a Automobilia Ibérica sempre ao terceiro fim de semana de Março, ao contrário dos senhores do Museu do Caramulo que nunca organizaram o Motorclássico com data fixa. O ano passado nem sequer organizaram e este quando se decidiram organizar fazem-no em cima de eventos de terceiros, leia-se Automobilia Ibérica e Salão Topos & Clássicos de Braga na próxima semana.

Anónimo disse...

Obrigado pelas palavras João!
Quanto ao comentário do Sr. Stafer, quero aqui deixar a minha concordancia em relação a tudo o que disse!
O evento organizado pelo HACETS, já adquiriu um prestígio que lhe permite não andar ao sabor dos interesses de outras organizações!
O HACETS, disponibiliza aos expositores o espaço a preço módico e franquia a entrada ao público! Isto, não é negócio, é um serviço público de apoio á recuperação do nosso património histórico!
Parabens HACETS!

Carlos Martins/Old Moped

Enviar um comentário