2010/08/03

Casal Carina no Museu do Design (e da Moda)


Está patente no Museu do Design e da Moda a exposição de scooters (da colecção de João Seixas) " Lá vai ela, formosa e segura" até dia 24 de Outubro de 2010.
Esta é uma daquelas exposições onde não se pode fotografar. Situação que aceitamos, mas com a qual não concordamos, pois a cultura e a informação devem circular livremente.
Neste caso acaba até por ser irónico, uma vez que assim que entramos no museu vemos um cartaz do lado esquerdo onde se lê "É proibido proibir!" (relativo a uma exposição no museu) e do lado direito vemos um símbolo que proíbe tirar fotografias. Mas nestas coisas da cultura (e também neste blogue) a retórica serve para levar a água ao moinho e por vezes surgem estas incongruências...
Por esse motivo apresentamos fotografias do exterior do edifício, que no passado foi um local de agiotagem legal, o denominado Banco Nacional Ultramarino, em vez de fotografias das máquinas expostas.

A exposição divide-se em dois pisos, estando a maioria das scooters em exposição no andar superior. No andar inferior estão expostas scooters de uma marca italiana, rodeadas por peças de design de autor de diferentes correntes e épocas, que fazem parte do acervo do museu.

Ao fundo do piso superior temos as pérolas desta exposição: Uma Casal Carina S 170 (da 3.ª série se não me falha a memória) e o documentário Scooter Sinfonia de António Ruano, datado de 1969. Este documentário tem a duração de 11 minutos (no entanto fiquei com a sensação de que tinha duração inferior... O que é bom não dura muito...) e nele podemos ver vários aspectos relacionados com o fabrico da scooter Casal Carina, desde os projectos no papel até à saída da linha de montagem. Este documentário é um importante documento histórico, pois mostra a sequência da linha de produção, bem como os testes a que as Casal Carina eram submetidas de modo a garantir a sua qualidade (10 horas de testes...).
Pelo meio do documentário há uma referência à Casal Carina S 171, que estava previsto entrar em produção. A Carina S170 tinha um motor de 50 cc., enquanto que a Carina S 171 teria motor de 75 cc.
Se não estou em erro (no fórum Scooter.pt????) há referência à utilização de motores de 75 cc. nas Casal Carina durante uma volta a Portugal em bicicleta, seriam a versão S171? Ou é só um delírio meu?...
Numa vitrina podemos ainda ver o folheto de apresentação da scooter "Cruzador" Binz distribuída pela Organização Sachs Portuguesa e o folheto de apresentação da Casal Carina.
A entrada é gratuita, pelo que devem aproveitar para visitar a exposição quando passarem pela baixa de Lisboa. Depois podem ainda aproveitar para visitar o Terreiro do Paço (que esteve recentemente em obras) e o Cais das Colunas. Quando estiverem neste último podem ver a margem sul do Rio Tejo e as tainhas que se alimentam nas saídas do esgoto existentes no local...

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário