2016/01/29

Jipes Portaro - Catálogo horizontal - 40 anos Portaro


E continuando a assinalar os 40 anos do início da comercialização do jipe Portaro, apresentamos um catálogo horizontal que será de finais de anos 70 / início de anos 80.

Tem formato próximo do A4 e apresenta fotografias de página inteira a cores, alternando com páginas impressas com as características deste todo-o-terreno fabricado em Portugal.

Logo no texto de introdução é apresentado como veículo de trabalho, estudado e preparado para operar debaixo das mais agrestes condições climáticas, sendo construído pela GV - S.E.M.A.L. em colaboração com a Auto Dacia na versão diesel.

Houve o cuidado de fotografar o jipe Portaro junto de monumentos relacionados com a época de ouro da nossa história, como o Mosteiro dos Jerónimos, o Padrão dos Descobrimentos ou a Torre de Belém.

Na altura estavam disponíveis as seguintes versões de jipes Portaro:
- Portaro 250 DGL - modelo de luxo equipado com capota metálica, 2 assentos na cabine e 2 na traseira;
- Portaro 250 DL - modelo equipado com capota metálica com janelas laterais. A porta traseira tinha uma ampla janela na parte superior;
- Portaro 250 D - modelo com capota de lona a todo o comprimento, com janelas laterais e traseira;
- Portaro 250 DP - modelo equipado com cabina e capota de lona de 3/4;
- Portaro 250 DCH - modelo com chassis nu, sem cabina, mas com assentos de cabina; ou chassis nu com cabina ou com cabina e caixa aberta.

Neste folheto com o 4x4 de marca Portaro há ainda desenhos técnicos do jipe visto de diferentes posições, bem como as características do chassis, da suspensão, dos travões e as medidas / dimensões exteriores, interiores da cabina e da caixa de carga.

Houve ainda espaço para apresentar o jipe Portaro a passar por uma zona mais rural, de piso alagado, o que proporcionou uma bela fotografia!

Curiosamente nas fotografias o Portaro verde tem na lateral a designação 240.

O motor a diesel (gasóleo) tinha 4 cilindros e mais de 2,5 litros de cilindrada.

Neste catálogo há ainda um desenho técnico com a transmissão, os eixos e tomadas de força do Portaro, que neste caso era central e traseira.

Na imagem anterior é apresentada a zona do motor, onde se vê que era de marca Daihatsu.

A par dos desenhos técnicos, também há outros desenhos mais livres / artísticos, tornando o catálogo mais apelativo e interessante.

As curvas características do motor Daihatsu diesel também constam nesta publicação, tanto em relação ao binário do Portaro, como ao consumo de combustível e à sua potência.

A velocidade máxima era de 112 km/h e podia vencer rampas com o máximo de 35 graus de inclinação.

As duas últimas fotografias são do interior do jipe Portaro, uma do volante e painel de comandos, e a outra da zona traseira, onde se podem ver os bancos corridos e o pneu suplente.

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário