2015/02/15

Aventureiros e motorizadas - Épico Passeio de Motorizadas - Campo Maior / Imilchil - Merzouga


A aventura do Épico Passeio de Motorizadas - Campo Maior / Imilchil - Merzouga, começou e tanto aventureiros, como motorizadas e carrinhas de apoio já estão em continente africano. As informações que temos são de que a viagem está a correr bem e brevemente colocaremos fotos no blogue. Entretanto passamos a apresentar os aventureiros, motorizadas e equipa de apoio:
Flávio Porto, 33 Anos
O rapaz mais bonito e atinadinho deste Épico Passeio (sou eu que estou a fazer a reportagem). A mim tocou-me fazer o comer para esta viagem, que não quero que a rapaziada passe fome do lado de lá do Mediterrâneo. Mas também sirvo para dar bitiates. A minha montada é uma EFS 220m Rekord de 1992, também acho que é muito nova mas é o que está no livrete e sei que antes de vir para as minhas mãos carregou muita hortaliça todos os Sábados para o mercado de Estremoz.

João Cambiais, 31 anos
Em viagens como estas, há sempre muitos imprevistos que podem levar o grupo a situações desalvuridas, aqui está a pessoa certa para tomar conta delas, a sua paciência e calma é 50% da resolução do problema. Sabem aquela peça que teima em não entrar no sítio dela? Ele normalmente consegue metê-la no sítio. Fará a viagem numa Famel Periquito de 1977 que já la anda por casa há mais de 30 anos.

João Porto, 59 Anos
O mais velho do grupo, está encarregue das finanças da viagem, a sua perspicácia e capacidade de negociação faz dele a melhor caixa forte que podemos levar. Não tivesse ele alcunha “Ali Baba” por terra de Marrocos. A máquina que o vai levar tem sido a que o transporta desde que era um rapazito novo, já que a comprou nova, uma Vanguard 520 ML de 1972.

Miguel Sena, 42 Anos
O mentor desta viagem, pessoa experiente nestas andanças por Marrocos mas que no que respeita às suas máquinas, são sempre preparadas à ultima hora e por vezes demoram a chegar ao destino e quando chegam, nesta viagem a que vai tentar chegar ao fim será uma EFS / Motobil GT de 1973.

Nelson Carrilho dos Santos, 42 Anos
O logística desta viagem, vinho, pão, queijo, azeitonas e afins não faltam na mesa no que toca a encher o bandulho. Também conhecido pelo “Gato”, quando em situações que vai ser vítima de malandrice ou de engano “cai sempre de pé”. A sua companheira de viagens e não pretende trocá-la, é uma Famel Mirage 75 de 1983.

Daniel Vale, 34 Anos
Este “Indibiduo” escorregou num sabonete e veio cá para ao Alentejo para fazer esta viagem, mas até parece que é de cá, não é muito aficionado a esforços físicos mas gosta muito de comer, de preferência se não for ele a fazê-lo. Ouvimos dizer que ele lá para os lados de Rio Tinto está a tentar montar um turbo na sua Famel, mas uma coisa temos a certeza: até à data a mota continua desmontada na sala dele e pelo que se consegue perceber é uma Famel Phanton de 1973.

A equipa de apoio e logística é constituída por Fátima Sena, Ana Cristo, Susana Vale, Isabel Porto, Sofia Barata e Dora Janota, que seguem nas carrinhas baptizadas de Lucrécia e Perpétua. Deste modo é possível ter apoio emocional (sempre útil neste tipo de viagens) e transportar material para o normal desenrolar da viagem, bem como os artigos que serão distribuídos por instituições durante a o percurso.
As fotografias e o texto a azul foi retirado da página do Grupo Motard de Campo Maior.

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário