2014/08/02

Folheto da motorizada Vilar Cross


Dizem que o poeta dizia que quem não conhece, não ama. E é verdade!
Isto para dizer que quem não conhece os modelos de motorizadas fabricadas em Portugal, não as pode admirar e, muito menos, respeitar.
É sabido que muitos defendem a ignorância, pois é mais fácil fazer com que os outros pensem como eles querem. Assim se faz com que muitos gastem dinheiro em veículos de marca estrangeira - dizem eles que são veículos a sério! Nós, pelo contrário, gostamos de fazer com que cada um pense por si.
Pensem um pouco e digam lá se esta motorizada Vilar Cross não está ao nível de qualquer outra motorizada estrangeira do mesmo tipo?
... E não me venham com conversas de potência, inovação, rendimento... Quem vos ouvir a falar, deve julgar que na vossa mesa só entra lagosta e sapateira, fresca e acabada de apanhar... E na vossa cama só param virgens, pelo menos uma nova a cada noite!

Assim apresentamos este folheto que nos foi oferecido por André Ricardo (e a quem agradecemos).
O estado de conservação não é o melhor (sim, já sei que vocês só comem lagosta e sapateira, fresca e acabada de apanhar... E na vossa cama só param virgens, pelo menos uma nova a cada noite!...), mas dá perfeitamente para ver o modelo em pormenor e para conhecer as suas caraterísticas.
A Vilar Cross estava equipada com moto Casal, a 2 tempos, com 49,9 cc e com 5 velocidades. Tinha 6,5 cv a 8500 rpm.
Pesava 75 kg e tinha uma velocidade máxima de 90 km/h.
O quadro era em tubo de aço reforçado, os cubos eram grandes, para maior poder de travagem. O guarda-lamas eram cromados e estampados.

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário