2010/02/07

Bicicletas Etnerap Cicles - Algés - Portugal


Nos últimos tempos temos publicados artigos sobre a marca Etnerap e sobre António Augusto Parente e hoje apresentamos mais um contributo para a divulgação da história desta marca, mais concretamente sobre as bicicletas Etnerap.
É com orgulho que o fazemos, pois estamos a acrescentar algo ao já existente. Note-se que a marca Etnerap começou com a produção de bicicletas, tendo depois passado para os automóveis, mas são estes últimos que estão associados à marca.
Para além deste facto, a história das bicicletas Etnerap são uma excepção, pois não está ligada a Sangalhos nem à Bairrada, nem é mais uma marca de um armazenista que se limitava a colocar o seu emblema e marca na bicicleta.
As bicicletas Etnerap eram construídas e vendidas por António Augusto Parente em Algés (Lisboa), na Rua Major Afonso Pala. De um lado da rua, onde hoje se situam os restaurantes "O telheiro" e "Montenegro", situava-se a loja. Os dois edifícios ainda têm elementos que atestam a sua idade, como se pode ver pela imagem seguinte. Já a oficina, era do outro lado da rua, onde hoje existem uma série de estabelecimentos comerciais (ver a última fotografia deste artigo).

António Augusto Parente estudou na Escola Industrial Marquês de Pombal, onde adquiriu conhecimentos que lhe permitiram ir mais longe e sonhar mais alto. Antes de começar a IIª Guerra Mundial, já produzia as bicicletas Etnerap em alumínio, que eram mais leves e resistentes do que as existentes na época. Tinham um design desportivo, tipo de corrida, com travões normais (em vez de travões de alavanca), aros especiais e tinham mudanças com alavanca no quadro. Muitas das peças incorporadas nas bicicletas eram importadas de Itália.
Para além do modelo normal, também havia bicicletas para senhora. E o negócio não se limitava à venda, havia também aluguer de bicicletas ao fim-de-semana, que eram usadas em passeios até Cascais e ao Estoril pela Marginal.
O mais curioso é que António Augusto Parente chegou a entrar em competições com as suas bicicletas, tal como fez mais tarde com os automóveis Etnerap.

No emblema que era colocado na testa do quadro (ver a 1.ª imagem) a palavra "bicicletas" foi substituída pelo termo inglês "Cycles", mas curiosamente aparece escrito "Cicles".
Todos estes factos fizeram com que tivessem sucesso comercial, tendo sido produzidas durante mais de meia dúzia de anos, até depois da guerra, não se sabendo em que quantidade.
Também não se conhece o paradeiro de nenhum exemplar desta marca, pelo que qualquer informação sobre as bicicletas Etnerap será bem-vinda, por todos os amantes de bicicletas de fabrico nacional e especialmente por António Parente (filho) a quem mais uma vez agradecemos a disponibilidade e a hospitalidade com que nos recebeu e partilhou todas estas informações (e também pela oferta da chapa da marca).

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário