2016/07/01

Feijão ciclista ou boneco também é património


Não, ainda não foi desta que perdemos (completamente) o juízo.
Sim, feijões estão relacionados com este blogue, afinal se falamos de veículos fabricados em Portugal, também podemos falar do feijão ciclista ou feijão boneco.

Comparando a imagem anterior com um grupo de ciclistas (que fomos retirar do nosso arquivo de filmagens antigas), com a que está por cima, com facilidade se percebe porque é que este tipo de feijão autóctone do nosso país é chamado de feijão ciclista ou feijão boneco.

O feijão tem cor branca, com excepção da zona que serviu de ligação entre a semente e a vagem, que é rodeada por umas manchas quase simétricas de cor castanha e que fazem lembrar um ciclista visto de frente.

Já aqui tínhamos alertado para o facto de haver sementes locais que são pouco divulgadas, como o caso do feijão frade de olho verde (que coitado até tem uma feira, sem que falem dele!)...

Hoje foi altura de voltar à carga. Muitos dos nossos leitores defendem o património nacional, coleccionando documentos e/ou restaurando veículos que fizeram parte do nosso passado. Com facilidade também podem tornar-se guardiões e guerreiros na defesa do que a natureza se encarregou de criar... E que empresas multinacionais podem destruir, ao venderem as suas sementes manipuladas - sempre de forma justificada, com justificações que não são argumento nem desculpa para se alterar o que está bem feito e em equilíbrio.

Esta variedade de feijão é oriunda da zona da Zambujeira do Mar (na costa alentejana), sendo um feijão do tipo rasteiro, como se podem ver pelas imagens das plantas que temos na horta onde mantemos algumas espécies que correm o risco de desaparecer.

Dá uma flor de cor branca e, mesmo plantado fora da zona de onde é oriunda, não tem piolho, nem outras pragas (um dos argumentos para as tais empresas andarem a mexer geneticamente em sementes). As vagens ainda estão em formação, mas estão a crescer a bom ritmo.

Quem sabe se um dia evoluímos para um novo conceito de encontros / concentrações de veículos antigos, onde em vez de se venerar esta ou aquela marca de cerveja, e de se ter um porco no espeto ou bifanas no pão, temos uma série de petiscos ou refeições com este tipo de produtos... Afinal o feijão ciclista ou boneco também é património!

2 Comentários

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

Eu já conhecia outra variedade de feijão branco, mas o feijão ciclista é totalmente desconhecido cá no Brasil. Nem nos melhores restaurantes dedicados às especialidades da cozinha portuguesa se vê qualquer menção ao feijão ciclista.

J.B. disse...

Bom dia!
Esta é uma variedade local, pelo que não é muito conhecida. Com a venda de sementes importadas nos supermercados, este tipo de feijões podem desaparecer. Mas estamos cá para tentar evitar isso!
Tenho mais algumas variedades diferentes das que se vêem normalmente, mas não estão ligadas com o "mundo das rodas"!
Cumprimentos
JB

Enviar um comentário