2011/07/17

100 anos da EFS - Que fazer?



[O antes]
Começo por dizer que a minha relação com a EFS é daquelas coisas que se aproximam do "engole o que cuspiste". Isto porque quando me interessei pelos veículos de produção nacional, sempre que via uma motorizada EFS (especialmente o modelo GT Super) pensava: "Que coisa tão mal amanhada!..." ou algo parecido (eventualmente mais obsceno)...
Depois comecei a conhecer melhor a marca e os seus (milhentos) veículos de 2 rodas, com e sem motor. Pelo meio conheci a EFS Mini Puch e mais tarde outro modelo com motor Puch, o M 125, que basicamente é um modelo GT Super em XL. O feio virava bonito e o vírus começava a propagar-se!
Entretanto puxa-se uma cereja e vêm mais duas ou três... Ora uma catálogo, ora uma fotografia na Internet, ora uma bicicleta, ora a história da marca ... E... Espera lá! A EFS foi fundada em 1911! Estamos em 2011, são 100 anos! É preciso fazer alguma coisa!

[Que fazer?]
Não gosto muito de chamar a mim o que deve ser feito por outros, especialmente quando há entidades competentes para o fazer. Mas o problema, é que muitas vezes quem está nas ditas entidades, tanto pode estar lá, como estar num lagar de azeite. É igual, o que importa é o ordenado no final do mês. Enquanto que quando se gosta de uma coisa, o ordenado não importa.
Por outro lado, neste caso qual ou quem seria a entidade competente?
Os mais atentos terão parado para pensar nesta questão durante uns 15 segundos, não encontrando ninguém. Os menos atentos em dois segundos lembraram-se logo de um museu ou de uma feira que o poderiam fazer, mas... O museu ou os museus, estão mais ocupados com carros e motos a sério, exibidos em eventos com nomes pomposos em inglês e a feira ou as feiras também estão ocupados a vender lotes de espaço no pavilhão... Se sobrar algum espaço, de preferência num canto onde ninguém passa, até se podem mostrar umas 5 ou 6 motorizadas, que alguém empresta para o evento e sempre é mais uma coisa para o programa...

[Os 100 anos da EFS e o RDV]
Sendo o Rodas de Viriato um espaço onde se divulgam informações sobre veículos de fabrico nacional e, consequentemente, um espaço de encontro daqueles que se interessam pelos mesmos, porque não criar condições para a comemoração do centenário da EFS?
E digo criar condições e não digo organizar uma concentração / encontro / exposição como muitos estarão habituados, porque:
- Pretendemos que cada proprietário (ou condutor) seja tão livre quanto o seu veículo lhe permite. Pelo que não haverá uma inscrição paga, um percurso realizado num só sentido, um programa que só enriquece quem organiza o evento e os proprietários dos estabelecimentos onde se para, seja para almoçar, degustar ou ver qualquer coisa.
- Pretendemos que da eventual comemoração do centenário da EFS resulte qualquer coisa de concreto, que seja uma mais valia em relação ao que existia e que seja feito com os recursos existentes e disponíveis, sem artificialidades.
- Pretendemos que seja o primeiro de muitos eventos sobre esta marca e que possa ser replicado para outras marcas. Para tal, deverá ser tão simples, que seja capaz de existir por si só. Digo isto porque o viver não pode estar dependente de uma calendário ou de uma cartaz que alguém faz. E digo isto porque o meu trabalho e participação serão fortemente condicionados pelos afazeres do dia-a-dia, o que quer dizer que estarei sempre deste lado do teclado, em vez de ao lado cada um de vós que lê estas linhas.


[Proposta]
As ideias são muitas, mas como disse, sejamos razoáveis (o que não quer dizer que tenhamos de ser parcos...):
- Combinar um dia em que cada proprietário ou condutor de veículo EFS faça o caminho entre o local da fábrica n.º 1 (Borralha) e a fábrica n.º 2 (Avelãs de Caminho). É longe? E que nunca fui lá!... Isto sem que haja uma hora ou sentido pré-definido. Cada um vai como e quando quiser.
- Editar um postal e um selo relativos à EFS. Uma mistura entre arte e coleccionismo, para relembrar os 100 anos da fundação da marca.
- Organizar pequenos eventos dedicados a modelos específicos. Por exemplo usar as EFS M 125 com motor Puch para passar em locais vedados à esmagadora maioria dos veículos de 2 rodas de fabrico nacional, por exemplo atravessar a ponte 25 de Abril num determinado dia, mostrando que 33 anos depois ainda estão prontas para o ritmo do dia-a-dia. Pessoal das EFS Mini Puch, querem melhor desculpa para se juntarem?... O que vamos fazer de útil?...
- Gostava ainda de editar uma publicação, provavelmente usando a fotocopiadora e um agrafador, sobre a marca EFS. Não será um livro, pois isso são coisas para gente de barba rija, mas uma publicação que sirva de base à divulgação da marca e acima de tudo, que possa ser criticado, corrigido e ampliado.

[Procuram-se]
Sim, 100 anos desde a fundação da marca até hoje (seja lá em que dia for, até porque não temos qualquer prova de que tenha sido em 1911, até pode ter sido um simples golpe de marketing...) merecem pelo menos 100 ideias diferentes e válidas.
Por isso:
1 - Digam se acham bem avançar com a comemoração do centenário da criação da EFS, usando a votação existente na lateral do blogue;
2 - Deixem comentários com críticas, sugestões, ideias, datas... ou já que mais não seja um "não tenho ideias, mas quero dar o corpo ao manifesto, por isso contem comigo!" ou então "deixem-se de coisas, isso devia estar tudo na sucata para fazer janelas novas para futuros centros comerciais".

Dentro de 2 semanas (mais coisa menos ela), darei conta dos desenvolvimentos...

Entretanto divulguem a ideia!

4 Comentários

Orgulho em Portugal disse...

Acho uma óptima ideia! Vou ajudar a divulgar o assunto! Saudações

Sergio Guerra disse...

Vamos lá por isso a rolar!

blackspeed disse...

boa ideia
a minha primeira motorizada foi uma efs e agora tambem tenho algumas motorizadas nacionais entre elas duas efs e nao fazia a menor ideia que esta marca era tao antiga
e bom que se faça algo que divulgue o que de bom por ca se fez
da minha parte podem contar com a divulgaçao da ideia e se possivel mais alguma coisa

LEONEL TAVARES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Enviar um comentário