2016/05/27

24.ª Automobilia de Aveiro / 2016 - Balanço (1/2)


Será que ter 24 anos é sinónimo de maluqueira, imaturidade e rebeldia?
Pelo que pudemos ver na 24.ª Automobilia de Aveiro - 24 anos depois da 1.ª edição, não!

No último fim-de-semana visitámos aquele que é considerado o maior e melhor evento realizado em Portugal relacionado com tudo o que pertence ao universo dos veículos antigos e clássicos - a Automobilia de Aveiro, também chamada de Feira de Aveiro, pela forte componente comercial que tem.
A avaliação que fazemos do evento é muito positiva em todos os aspectos e apresentamos de seguida alguns deles.

Pudemos ver uma grande diversidade de tipos de veículos / meios de transporte das mais variadas marcas e para as mais variadas funções. Isto para não falar na abrangência temporal, que começava no início do século passado e acabava no final do mesmo século.
Vimos tanta coisa, que decidimos dividir o balanço que fazemos do evento em duas partes: o que estava no interior dos pavilhões e o que estava fora dos pavilhões, sendo esta a parte que respeita ao que vimos dentro de portas.

Mas para além do que está em exposição e para venda, também interessa quem está com material em exposição e para venda, afinal um evento também são as pessoas que lá estão e que lá vão. Neste aspecto a Automobilia de Aveiro soma pontos, pois funciona como local de encontro de quem vive e de quem gosta desta temática.
Nas imagens podemos ver algum do material vendido por quem está ligado às duas rodas antigas de fabrico nacional. Na foto de cima vemos uma SIS Sachs V5 de António Francisco Silva.

E faróis e mais faróis com aro cromado e com vidro transparente ou amarelado, na banca de Carlos Martins / Old Moped.

E nas duas rodas sem motor, o destaque vai para a bicicleta Stelber Sport antiga, mas nunca usada, com selim comprido com flores estampadas, que estava para venda no espaço de Fernando Silva / Tupa.

Motorizadas e motos para venda não faltavam, tanto por restaurar, como restauradas. Na imagem anterior podemos ver uma scooter Casal S170 Carina, uma Casal Boss e uma Casal RZ 50.

Em relação às motos com motor 125 cc de fabrico nacional, a Casal K 270 era a que mais se via.

Mas se quem visitava o evento pretendia algo mais pequeno e com 4 rodas, podia comprar uns carrinhos a pedais da Sóbrinca, também eles antigos, mas nunca usados.

E se não tinha espaço em casa para guardar bicicletas, motorizadas, motos ou carrinhos a pedais, sempre podia levar uma chapa antiga, das que eram usadas para colocar em bicicletas ou em motorizadas. O mais difícil seria escolher a que levar.

Um dos aspectos que diferencia a Automobilia de Aveiro de outras feiras, é a componente cultural / pedagógica que tem, ao organizar exposições temáticas sobre determinados assuntos, divulgando o nosso património. Na imagem anterior podemos ver a zona reservada para a Autosil, onde estavam em exposição dois automóveis antigos com publicidade à marca de baterias, bem como algumas chapas esmaltadas.

Os veículos estrangeiros também estavam em peso.
No corredor de acesso aos pavilhões podia ver-se uma exposição de motos Triumph, onde constava a moto que aparece na foto anterior, uma Triumph ND 550 de 1921 com side-car.

Os jipes antigos também não foram esquecidos, numa exposição podiam ver-se modelos 4x4 de versões militares.

A terminar, uma fotografia com candeeiros, objectos de decoração, relógios, placas publicitárias e fardas antigas. Tudo isto está relacionado com veículos antigos e também estiveram na Automobilia de Aveiro.
Agradecemos à organização, o C.A.A.A. - Clube Aveirense de Automóveis Antigos pelas facilidades concedidas no acesso ao evento.

1 comentário

Anónimo disse...

Excelente evento, um Oásis, no panorama nacional de clássicos.
Não sei como é que por vezes ainda se vêm criticas algo mordazes e nada construtivas, em alguns blogs, por parte de quem nunca organizou nada do género mas que gosta principalmente é de criticar: têm muitas motorizada, é muito desorganizado, está cada vez pior, é muito caro... mas que pelo que leio, ano após ano não deixam do visitar a melhor feira nacional do género em Portugal.
Bem haja a quem organiza e que nos continuem na senda do sucesso!!

Enviar um comentário