2015/06/26

A história que uma factura pode contar...


Para muitos esta factura pode ser um simples papel, cujo lugar seria num caixote do lixo...
Mas sabendo a história que ela pode contar, o lugar é dentro de uma moldura, colocada na parede!
É mais uma colaboração de Ricardo Moreira, do blogue Famel e que nos conta uma peripécia de uma inovação nas motorizadas da época, aqui fica a história:
Neste 31 de Outubro de 1969 o meu pai, na altura com 18 anos, foi de Águeda a Viseu numa EFS 120M emprestada, para se despedir da irmã Idalina que estava de partida para os Estados Unidos da América.
Saiu bem de noite para chegar cedo a Silgueiros.
Era a primeira vez que andava numa motorizada com chave e não sabia que a mesma tinha duas posições, sendo a segunda a da luz.
Resumindo, subiu todo o Caramulo às escuras só parando numa valeta ao chegar à vila com o mesmo nome da serra.
Como que por magia, lá deu mais um avanço à chave após a queda e teve luz até ao destino.
O estrago não ficou barato e apesar do trambolhão e da falta de luz na noite serrada das muitas curvas que teve de passar até ao alto da serra, lá chegou ao destino.
Esta fatura é prova desta história, que mais pormenor, menos pormenor, é verdadeira...
Passaram muitos anos e eu nem projeto era...".

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário