2013/04/30

2 horas de Resistência Motorizadas Nacionais - GMCM


Uma iniciativa um pouco diferente... O evento 2 horas de Resistência Motorizadas Nacionais, organizado pelo Grupo Motard de Campo Maior está marcado para dia 12 de Maio de 2013, pelas 15 horas.
Para esta competição há um limite de 20 equipas.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2013/04/29

Calendário JAMA de 1980


Mais um calendário na colecção, desta vez do armazenista JAMA - José Augusto Machado, Lda., das motorizadas e acessórios das marcas EFS, Sachs e Famel, em Lisboa.

Alguém consegue identificar a moto e o piloto?

Continue lendo...

2013/04/28

7.º Encontro de Ferrugentas - Casais Brancos - Peniche


O 7.º Encontro de Ferrugentas em Casais Brancos, freguesia da Atouguia da Baleia, no conselho de Peniche já está agendado para o próximo dia 5 de Maio de 2013, na Associação Cultural Recreativa e desportiva dos Casais Brancos.
O programa começa pelas 8 horas e 30 minutos e vai até depois das 16 horas.
Mais informações usando os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

Triciclo motorizado para entrega de gás em Lisboa


No seguimento da publicação das fotografias do tricarro de Centro Motorizado do Bombarral, recebemos estas fotografias que agora publicamos sobre outro tricarro de trabalho feito em Portugal.

Segundo Hugo Antunes, a quem agradecemos a colaboração, este tricarro pertencia ao seu pai e foi adquirido por encomenda em 1970, destinado-se na altura ao serviço de distribuição de gás em Lisboa, pelo que o formato da parte da frente do tricarro foi feito à medida para levar as botijas à justa.

Anos mais tarde a família mudou da capital para o interior do país, tendo o pai do nosso leitor viajado no tricarro sem problemas nem avarias de Lisboa para a Tábua - Vila do distrito de Coimbra onde ainda hoje moram.

Durante muitos anos foi o único meio de transporte da família, mãe e pai sentados no banco e os 5 filhos na caixa, e dava para tudo, desde passear a trabalhar e no campo, sendo muito versátil e útil.

Entretanto os anos foram passando e o tricarro esteve parado devido a problemas mecânicos e da própria estrutura durante cerca de 11 anos, até o nosso leitor decidir dar-lhe uma nova oportunidade, tendo-o restaurado aos poucos como se vê pelas fotografias.

O tricarro ainda tem o motor original de marca Casal de turbina, com quatro velocidades, de quarenta e nove centímetros cúbicos.

Facilmente se percebe que este tricarro tem histórias e memórias que quase davam um livro....
E depois do restauro ainda tem pela frente muitos e bons anos para mais umas tantas histórias e memórias.

Será que este tricarro é a U.C.C.G.- União Ciclista do Campo Grande Lda?

Continue lendo...

2013/04/27

1.º Encontro de Bicicletas Antigas - Moita do Norte - V. N. Barquinha


O 1.º Encontro de Bicicletas Antigas, em Moita do Norte (V. N. Barquinha) está agendado para o próximo dia 1 de Maio de 2013.
A concentração está prevista para as 10 horas, no Largo da Igreja. Às 13 horas haverá almoço nas instalações do C.I.R.
Haverá prémios para os 3 participantes mais criativos.
Mais informações através dos contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

Pneu antigo Galgo Course da CNP para roda 28


E continuamos a aventura de divulgar as marcas de pneus feitos em Portugal, bem como os diferentes modelos produzidos. Deste modo caminhamos a passos largos para um aRDV e um dRDV em relação ao assunto (antes de Rodas de Viriato e depois de Rodas de Viriato). Já estou a ver dentro de 2 ou 3 anos (sim, que estas coisas demoram...) um qualquer editor / crítico / colunista a fazer um editorial / crítica / artigo, num site ou revista da especialidade, sobre essa novidade que é usar pneus antigos de marcas nacionais em veículos clássicos...

Mas enquanto isso não acontece, deixemo-nos de auto-promoção e passemos ao concreto!
Depois do pneu Lince para bicicleta de corrida antiga, mostramos uns pneus antigos Galgo Course para bicicleta pasteleira de roda 28.

São mais um produto da CNP, como se pode ver pelo emblema impresso e gravado na borracha.

São do tipo 700 x 32 B e têm o piso listado, lembrando os pneus usados em rodas da frente de bicicletas tipo chopper ou em motos.

Como temos vários, podemos compará-los e ver as diferenças que existem entre eles, como no caso de umas pequenas letras (ver foto seguinte) que num pneumático são "DB" e no outro "CT". Serão letras relativas a moldes usados?... Ou serão relativas a lotes fabricados?...

Quem procura pneus antigos para bicicleta pasteleira pode aproveitar a próxima edição da Garagem Aberta - Rodas de Viriato para tentar resolver o seu problema (trocamos ou vendemos). Basta enviarem um e-mail a combinar!

Terminamos com um pormenor do interior de um dos pneus, onde é possível ver um pormenor de fabrico, provavelmente do inicio de uma das telas usada.

Continue lendo...

2013/04/26

X ENBA - Encontro Nacional Bicicletas Antigas da Burinhosa


O X ENBA - Encontro Nacional Bicicletas Antigas da Burinhosa já está agendado para o dia 28 de Julho de 2013.
No mesmo dia decorrerá a V Bicimobilia.
As inscrições são limitadas.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz ou visitar:
- Site oficial do ENBA - Burinhosa

Continue lendo...

2013/04/25

Um 25 de Abril em fotos da época


No dia 25 de Abril gostamos de recordar, e também de escrever um pouco sobre a liberdade (ver: aqui e aqui) e hoje não será diferente. E também não é diferente a linha editorial do blogue, das actualizações diárias e da publicação de material exclusivo, pelo que aqui apresentamos imagens de primeira categoria.

As imagens que apresentamos são de dois álbuns fotográficos adquiridos recentemente e que alguém fez, com fotografias de Lisboa e onde estão registados muitos instantes do pós 25 de Abril de 1974, havendo indícios que apontam para os anos de 1977 e de 1978.
Como não somos peritos em relação a viaturas militares portuguesas, pedimos ajuda a Luís Costa (aqui fica o nosso obrigado!) que prontamente identificou as viaturas que aparecem nas fotografias antigas que mostramos, num desfile militar do 25 de Abril (que começaram a realizar-se em 1976).
Na 1.ª fotografia temos um jipe Willys CJ5 4x4 do Regimento de Artilharia de Lisboa, precedendo uma coluna de camiões Berliet-Tramagal GBA6MT 2,5 Ton. 6x6, também do mesmo regimento. Pela ampliação que realizámos da fotografia, aparentemente há 6 camiões no desfile.

Segue-se uma V.T.G. Berliet-Tramagal GBC8KT 6x6 m/1966, do Regimento de Artilharia de Lisboa, que circula na Praça do Comércio em direcção ao rio Tejo.

A coluna militar continua e segue-se um jipe Willys CJ6 4x4, com volante à direita, de origem Sul-Africana.

Numa observação mais pormenorizada, foi possível identificar dois blindados, aparentemente Chaimite, da Bravia, que deixam a Avenida da Liberdade, em direcção ao Rossio.

Na fotografia anterior estão estacionados uma série de veículos, sendo que em 1.º plano temos uma grua Galion do Regimento de Engenharia n.º 1.

Do lado esquerdo da fotografia aparentemente temos mais dois camiões da Metalúrgica Duarte Ferreira.

As fotografias estão montadas nas folhas dos álbuns em grupos de 4, como se pode ver pela fotografia anterior.

Os álbuns são os que estão na imagem anterior, com encadernação da época.

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
 
Uma vez que há mais fotografias nos álbuns que merecem ver a luz do dia, e que estão um pouco fora do tema deste blogue, aproveitamos para as mostrar e para fazer algumas considerações que fogem às linhas que anteriormente escrevemos e que servem para pensar no passado, no presente e no futuro...

Há uma fotografia da Assembleia da República onde se estava a passar algum evento significativo, pois nota-se alguma afluência de público e há uma plataforma com um operador de máquina de filmar (?), para além das faixas com a bandeira nacional.
Note-se que a escadaria está vazia. Se noutros tempos os assuntos políticos já faziam desinteressar muita gente, nos nossos dias a escadaria estaria cheia de polícia de intervenção a mando de quem quer continuar a fazer o que lhe apetece, em nome do bem e da liberdade.

A porta da Procuradoria Geral da República ainda não tinha o senhor que há uma série de anos procura ver resolvido um assunto... Em vez disso tinha as paredes conspurcadas com nomes de partidos e de figuras do poder.

Em várias fotos é possível ver escrito o nome de partidos políticos, lembrando um pouco rodas de automóvel ou postes de iluminação mijados por cães que querem demarcar território.

Era uma altura em que as pessoas se uniam para lutar por ideais... Essa coisa estranha, pois se nem com o vizinho conseguimos chegar a acordo sobre o nível de ruído no prédio; nem com o colega de trabalho conseguimos chegar a entendimento sobre o que cada um faz, como é que pessoas diferentes se entendem hoje em partidos? Tem de ser gente muito decidida a esvaziar um saco...

Várias fotos mostram eventos públicos com muitas pessoas - e não eram de um festival de música patrocinado por uma bebida de mijamento rápido ou de comunicamento vocal com assalto à carteira.
Frases como "Unidade da acção a força dos trabalhadores" ou "A unidade dos trabalhadores a garantia das conquistas do 25 de Abril" eram o mote para se sonhar com um futuro melhor.

É curioso que ninguém falava daquilo que hoje é importante... O automóvel vistoso, a barra de chocolate que se coloca encostada ao ouvido para telefonar, a casa grande com a televisão cilindrada de ecrã XL onde vejo programas em HD com apanhados gravados com o telemóvel...

A campanha nacional dos 50000 contos, que aparentemente decorreu em 1977 fez levantar muito braço no ar, e não era porque impedimos um condutor eficiente de mostrar valentia num nicho de alcatrão...

Tudo sentimentos que muitas vezes tenho receio de dizer ou expressar, porque há sempre alguém que acha que aquilo que fazemos ou dizemos está mal, não se reconhecendo como seres telecomandados por aqueles que querem esvaziar o saco, invocando a direita, a esquerda, o centro, o cimo, o baixo, o diagonal... Ou o cristianismo, o judaismo, o islamismo, o hinduismo, o budismo, o xintoísmo, o sikhismo, o bahai, o jainismo... Ou o maçonismo, o isoterismo, ou o ****lhismo!

Terminamos com uma foto do Cais das Colunas em Lisboa, do tempo em que havia barcos no Tejo (e se não iam com rinocerontes para o Vaticano, também não iam para Veneza carregados de cenas fixes de Portugal...) e do tempo em que as pessoas eram felizes com o que tinham, e andavam abraçadas e apaixonadas.

Continue lendo...

2013/04/24

Passeio de Motociclos - 35.º Aniversário da A.R.C.A.


AA.R.C.A. faz 35 anos e o aniversário será comemorado com um Passeio de Motociclos, no próximo dia 26 de maio, em Alcanede.
O programa tem início às 9 horas.
Para pré-inscrições ou mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2013/04/23

Botão Sacor 20 anos em prata e ouro (?)


E aqui fica mais um botão da Sacor.
Este é relativo aos 20 anos de trabalho na empresa.

Não tem contraste no metal, mas certamente será em prata e em ouro (se os outros eram em prata, este dos 20 anos não vai ser?...)

Continue lendo...

2013/04/22

1.º Encontro e Passeio de Bicicletas Antigas Criaz - Apúlia


O 1.º Encontro e Passeio de Bicicletas Antigas em Criaz, Apúlia, está integrado nas Festas da N.ª Sr.ª do Amparo, estando agendado para o dia 16 de Junho de 2013.
Programa:
- 9 horas, concentração em frente à Capela de N.ª Sr.ª do Amparo;
- 9 horas e 30 minutos, início do passeio até à Sr.ª da Guia e vários locais de Criaz;
- 12 horas, chegada à Sr.ª do Ampar, para piquenique;
- 15 horas, espectáculo de concertinas.
Para mais informações e inscrições, usar os contactos existentes no cartaz .

Continue lendo...

Folheto motorizada Casal K 185 Trial


A Casal K 185 Trial era uma motorizada pensada pela Metalurgia Casal para desporto motorizado do tipo todo-o-terreno. Era anunciada como uma máquina segura devido aos seus pneus cross e como uma máquina para a liberdade da juventude. Para além de ser 100% nacional.

No verso do folheto eram apresentadas as características técnicas em língua portuguesa e inglesa.
O quadro era com duplo berço em tubo de aço, suspensão de forqueta telescópica à frente e de braço e amortecedores hidráulicos à retaguarda. As rodas eram de 17 '', com pneus tipo 21 x 2.75.
Pesava 75 kg, o depósito de combustível tinha capacidade para 5,5 litros e tinha uma velocidade máxima de 90 km/h, consumindo 3,3 litros aos 100 km.

Em termos de motor, estava equipada com o Casal M 154, com 5 velocidades e embraiagem multidiscos em banho de óleo.

Continue lendo...

2013/04/21

Rodas de Viriato - Garagem Aberta - 1 de Maio de 2013


Marcar a próxima Garagem Aberta - Rodas de Viriato para dia 1 de Maio de 2013 pode levar muitos a pensar que nem no dia do trabalhador deixamos de trabalhar.
Mas quando o trabalho é uma coisa da qual gostamos, ela não há trabalho... É prazer.

Quem quiser aparecer para:
- Falar um pouco sobre o tema deste blogue;
- Ver veículos antigos com e sem motor da indústria nacional;
- Consultar os arquivos com folhetos, revistas, manuais, catálogos;
- Trocar, comprar ou vender algum artigo (selos, miniaturas, bicicletas, triciclos, motorizadas, peças, folhetos, revistas, etc...)...

Basta enviar um e-mail a combinar! Não se paga nada e com um pouco de sorte ainda bebem um moscatel de Palmela!

Continue lendo...

2013/04/20

2.º passeio BTT do Clube Desportivo da Branca



Mais um evento que nos chegou via e-mail.
É o 2º passeio do Clube Desportivo da Branca, em BTT, marcado para dia 28 de Abril de 2013.
A diversão será garantida...
Para mais informações e inscrições, consultar o cartaz ou:
- Site oficial Clube Desportivo Branca

Continue lendo...

Automotoras ME na estação do Pocinho (?)


Para muitos será uma heresia ignorar a locomotiva a vapor que aparece em primeiro plano na foto, mas já sabem que temos uma visão muito distorcida da realidade (mas ao menos sabemos que a temos!).
Pois no seguimento da apresentação do slide com a automotora ME na estação de Livração, segue-se hoje um slide com duas automotoras ME construídas durante a década de 40 em Portugal.

Uma delas é a aparece do lado esquerdo da imagem, mas há outra da qual só se vislumbra o tejadilho, pois está estacionada dentro da gare, na linha mais à esquerda. Pelo configuração, esta estação aparenta ser a do Pocinho, tendo a imagem sido capturada depois do ano de 1974. Dizemos isto porque por baixo da palavra "Posto de manutenção", à esquerda, estão dois cartazes colados, sendo um deles do MFA.
Entre a locomotiva e a automotora está um vagão com posto elevado de observação (?). Que vagão é, e onde terá sido fabricado?

Continue lendo...