2015/12/06

Tricarro Ernesto A. Silva para venda de castanhas


Seja com o frio, seja com o calor, os tricarros da marca Ernesto A. Silva continuam a criar riqueza, não só por permitirem a independência económica dos seus proprietários, mas também por se tornarem uma mais valia em termos de imagem diferenciada que são em situação urbanística.

Depois de o comércio em veículos motorizados de três rodas quase ter desaparecido, voltou a surgir como resultado da moda ou tendência internacional de venda de comida e bebidas na rua (a "street food"), mas também de roupas, artesanato e produtos típicos. A imagem gráfica e decoração têm um papel muito importante neste novo tipo de venda ambulante em triciclos motorizados, que são iguais um pouco por todo o mundo. Pior só mesmo os tuk tuk que pouco ou nada diferem da Tailândia para Portugal.

Tínhamos os triciclos motorizados de venda ambulante da Ernesto A. Silva, os Famel Mamute, os Forvel 101, os Motalli City Carga, os da Casal...  Na época quase realidades ignoradas, resultado do complexo provinciano que nos assola, para agora quase não haver espaço em determinados locais para tanto triciclo de venda ambulante, mas de fabrico estrangeiro!
Ainda há quem os procure, na esperança de conseguir deste modo criar o seu negócio. Pela época de São Martinho há sempre quem nos contacte procurando vendedores ambulantes de castanhas para irem a empresas e a escolas... Quando o Verão está a começar, contactam-nos a perguntar quem vende triciclos para venda ambulante de gelados...

Em Évora ainda há um triciclo motorizado da Ernesto que vende castanhas assadas, daquelas que são quente e boas! Foi fotografado na Praça do Giraldo e na caixa em inox podemos ler "Castanhas HL Santos", a quem agradecemos a disponibilidade em deixar fotografar este tricarro especial!

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário