2010/11/30

Semog Citroen 2 CV no Raid Maratona Guadiana Sagres 500


Já aqui tínhamos mostrado um foto deste kartcross da Semog durante a participação no Raid Maratona Guadiana Sagres 500, organizado pelo Clube Aventura. Mas como sabe sempre bem relembrar estes tempos de grande actividade de provas de todo-o-terreno em território nacional, aqui fica mais uma foto.
Notem que o chassis do Semog vai a arrastar no chão devido aos sulcos deixados pelos veículos que fizeram o percurso antes.

Imagem retirada do livro Aventura 88/89, uma edição Correio da Manhã, produção Organizações Aventura - José Megre. A fotografia é, segundo o livro, do Jornal Correio da Manhã.

Continue lendo...

2010/11/29

EFS RX 500 Turismo - Catálogo EFS ciclomotores (vertical)


Mais uma página do catálogo vertical de motorizadas EFS.
Hoje apresentamos a EFS RX 500 Turismo. Num tom azul, com os guarda-lamas pintados na cor do depósito, com quadro em tubo de aço reforçado, com pára-choques na frente e uma generosa grelha para transporte de mercadorias na parte traseira.

Mais uma vez era possível escolher entre duas motorizações diferentes: ou um motor Zundapp ou um motor Casal, ambos com 4 velocidades.

Continue lendo...

Cartão de velocipedista - Câmara Municipal de Loures


Este cartão de velocipedista data de 1935 e foi emitido pela Câmara Municipal de Loures.
Tem fotografia do cidadão ao qual foi atribuído, bem como carimbo em relevo e selo fiscal de 50 cêntimos.

Continue lendo...

2010/11/28

Selim de corrida da Cibor


Um bom selim é uma peça essencial numa boa bicicleta e em Portugal houve, e ainda há bons fabricantes deste tipo de acessórios.

O selim que aqui mostramos é da Cibor e é do tipo "25", este número é relativo à qualidade do couro usado na peça. Este selim foi produzido pela Tabor.

Os selins do tipo "100" têm couro de qualidade extra especial, os do tipo "50" em couro de 1.ª qualidade e os do tipo "25" são de couro de 2.ª qualidade.

Agradeço a Gonçalo Silva pelo envio das fotografias!

Continue lendo...

2010/11/27

Macal Dakar YPVS 125 cc. em calendário


Este calendário apresenta a foto de fábrica da moto Macal Dakar YPVS ("Y Power Vade Sistem"?) com motor de 125 cc.
Pelo nome do modelo "Dakar" percebe-se facilmente que se trata de um modelo de fora de estrada, ou de todo-o-terreno.
O calendário é datado de 1988, pelo que podemos datar esta moto nesta época.

Na altura várias marcas nacionais (algumas já há vários anos no mercado, outras acabadas de fundar) tentavam ganhar mercado - a competição fora de estrada estava a ganhar cada vez mais adeptos e a concorrência estrangeira era cada vez maior, pelo que só o fabrico de produtos evoluídos e com qualidade é que poderiam sobreviver. Devido a este facto é que existem tantas motos de fabrico nacional entre 1985 e 1995.

Continue lendo...

2010/11/26

Porta-chaves da Galucho em acrílico


Mais um porta-chaves da Galucho, este é em acrílico com o emblema da marca, onde se pode ler "Fundada em 1920" (notem que a letra "n" está invertida...).

Continue lendo...

2010/11/25

Bicicleta Órbita com mudanças Simplex


Esta bicicleta Órbita é um modelo tipo "clássico".

Tem mudanças e sistema eléctrico.

Farol, o dínamo e (provavelmente) o farolim são da Soubitez.

Quem tiver o souber de um farolim para esta bicicleta, queira fazer o favor de deixar comentário.

Já tem alguns anos, mas encontra-se em bom estado de conservação

Agradeço a João Mugeiro pelo envio de mais esta colaboração!

Continue lendo...

2010/11/24

UMM em passeio turístico por Sintra (2/4)


Depois de termos mostrado o jipe UMM Alter II 2000 que faz passeios turísticos por Sintra, mostramos mais um, mas desta vez uma versão um pouco mais antiga e com cabine dupla.
Notem que tem duas portas lateralmente, pelo que poderia levar uma capota rígida, transformando-se deste modo na versão Station Wagon.

O exemplar em questão tema mesma dos outros jipes UMM usados pela empresa.
Agradeço a Olhorobot pelo envio das fotografias.

Continue lendo...

2010/11/23

EFS Fórmula 1 (650) - Catálogo EFS ciclomotores (vertical)


Apresentamos mais uma versão das motorizadas EFS Fórmula 1 (e estamos longe de esgotar o tema...).
Esta tinha uns autocolantes nas malas da ferramenta com o número 650.
As rodas tinham jantes fundidas, sistema integral com braços. O depósito tinha capacidade para 9 litros e a motorizada estava equipada com 2 descansos, um central e outro lateral.

O motor era da Sachs, com 50 cc. e 5 velocidades.

Continue lendo...

2010/11/22

Confersil Cross 504-S em concurso de revista


A revista "Noite e Dia" (revista semanal de todos os espectáculos) n.º 19 de Janeiro de 1979 promoveu um concurso em que oferecia uma motorizada Confersil Cross 504-S "A motorizada de gente de bom gosto".

A Confersil Cross 504-S era apresentada como alternativa aos transportes públicos (que estavam cada vez mais caros) e como tendo consumo ínfimo, pelo que era a solução para o problema dos transportes.

Na página em que eram apresentadas as regras havia publicidade aos representantes para Lisboa e para Queluz, respectivamente pela Soc. Representações Sojocarma, Lda e pela Autovil e Crimel.

Continue lendo...

2010/11/21

Motorizada Macal Trail II (Oficina João Ferreira)


A Macal foi uma marca que desde os anos 70 do século passado se preocupou em ter motorizadas de cross na sua gama de produtos.

O exemplar que aqui mostramos foi um dos vários modelos produzidos pela marca.

Trata-se da Macal Trail II.

O motor era refrigerado a água e tinha 6 velocidades.

O sistema de suspensão traseiro era com mono-amortecedor de acção directa.

O assento ficava a 90 cm do chão e era de grandes dimensões (muito comprido).

Os plásticos eram da HP Racing, o vidro do farol era da SIM e o painel de comandos era da Guia.

Para qualquer assunto relacionado com esta motorizada, contactar a oficina de João Ferreira:
Telem.: 965205686 - João Ferreira
Telem.: 916817999 - Nelson Ferreira
Ou usar o e-mail: n_a_ferreira@hotmail.com

Continue lendo...

2010/11/20

Tractores em exposição nas Festas da Cidade de Torres Vedras


Hoje fugimos um pouco à temática do blogue e apresentamos tractores que não são de fabrico nacional.

Apresentamos as imagens pela curiosidade que este tipo de veículos desperta e pelo facto de muitos deles terem trabalhado com equipamento de fabrico nacional (muito provavelmente com reboques).

Os tractores das imagens estiveram em exposição nas Festas da Cidade de Torres Vedras, que decorreram de 27 de Outubro a 11 de Novembro.

É bom saber que há quem se preocupe com este tipo de maquinaria, pois foram parte do nosso passado e ainda do nosso presente.

As marcas eram muitas, bem como as épocas representadas e as utilizações.

Desde as conhecidas Massey Ferguson e John Deere, mas também a Oliver e a Cormick Farmall.

Havia ainda uma máquina a vapor Badénia do ano de 1922.

Esta máquina era importada pela Mattos & Schedel Lda, de Lisboa, com sede na Rua dos Fanqueiros, no número 218, pois eram os representantes para Portugal e para as Colónias.

Os tractores e as máquinas agrícolas estava num pavilhão do Parque Regional de Exposições de Torres Vedras.

O meu obrigado a Miguel Silva Machado, do site Operacional pelo envio deste conjunto de fotografias.

Continue lendo...

2010/11/19

Jipe Portaro 280 "V6"


Este grupo de fotografias parecem ser de um jipe Portaro 280 que foi apimentado com uma chapinha a dizer "V6" (será de origem?...).

A chapa está localizada na parte de trás, onde também podemos ver as palas para as rodas com o emblema da Portaro.

Agradeço a Nuno Granja pela colaboração, Obrigado!

Continue lendo...

2010/11/18

Envelope da Fábrica Nacional de Pistões Pachancho - 1952


E a colecção de envelopes continua a crescer e com material de 1.ª categoria.
Este envelope da Fábrica Nacional de Pistões "Pachancho" da empresa António Peixoto, L.da, localizada em Infias (Braga), é datado de 1952 (pelo carimbo dos correios parece ser de 17/10/52).
Está endereçado às Oficinas Gerais de Material de Engenharia, situadas da Avenida da Índia, em Belém (Lisboa).

No verso há referência aos produtos da Pachancho: pistões, cavilhas, segmentos, camisas de cilindros, culatras, rectificações, encamisagens, metal anti-fricção e renovação de motores.
Não há qualquer referência à produção de motores ou de ciclomotores e/ou motorizadas, mas à data da utilização do envelope, a empresa estaria a produzir os primeiros motores.
O envelope foi impresso na Oficina Gráfica Augusto Costa (Braga).

Continue lendo...