2010/10/31

O Portaro em Geneve - Publicidade a cores


Esta publicidade aos jipes Portaro data de 1979 e é relativa à presença da marca no Salão de Geneve.
Nela é dito que o Portaro não é um carro Português, mas quase... Pois era construído pela Garagem Victória - Sociedade Electromecânica de Automóveis, Lda em colaboração com a Auto Dacia.
É ainda referido que o veículo foi homologado para o mercado suíço, que os motores usados eram o Daihatsu Diesel, com 2530 cc e que a velocidade máxima eram 112 km/h.

Continue lendo...

2010/10/30

Dover Sachs 98 cc de 1956


Esta moto é uma Dover com motor Sachs de 98 cc, datada de 1956.

Pertence a Fernando Silva, a quem agradecemos a sessão especial de fotografias para o blogue Rodas de Viriato. Muito obrigado!

Ao publicar estas fotos, estamos a sair um pouco da linha editorial deste blogue (veículos de fabrico nacional).

Isto porque tudo indica que esta moto tenha sido importada por Simões Costa, da OSP - Organização Sachs Portuguesa.

Mas como tal situação não está confirmada, e como houve motorizadas Dover de fabrico nacional, aqui fica este apontamento.

À frente, no quadro, há sinais de ter existido uma placa, que nos poderia ajudar a perceber melhor quem foi o fabricante deste modelo.

No resto do quadro não há qualquer tipo de marca ou emblema.

Restam-nos o motor e mais um ou outro elemento, como o selim da Pagusa (ambos de marcas estrangeiras).

Quem tiver algum exemplar igual ao que aqui é mostrado, ou souber mais informações que possam ajudar a perceber os primórdios da Dover, por favor deixe comentário.

Continue lendo...

2010/10/29

EFS 320 m - Catálogo EFS ciclomotores (vertical)


Esta é a imagem de catálogo da motorizada EFS 320 m.
Este modelo tinha o quadro em aço reforçado, suspensão traseira com amortecedores hidráulicos de flexibilidade regulável, depósito com capacidade para 11,5 litros de combustível e pesava 66 kg.

Estava ser equipada com motor Zundapp ou com motor Casal, ambos de 4 velocidades.
O primeiro consumia mistura de óleo e gasolina na proporção de 1:25, enquanto o segundo era numa proporção de 1:30.

Continue lendo...

2010/10/28

A Casal K270 de Mário Domingues


Esta moto Casal K270 foi comprada nova por Mário Domingues (muito obrigado pelas fotos e pelas informações!) em Junho de 1978 por 36 contos.
Mais tarde foi vendida a um senhor de Viseu, em Novembro de 1979, por 30 contos, para comprar a EFS M125 com motor Puch que já aqui mostrámos.

Esta Casal 125 cc era adorada, pelo que foi personalizada.
As imagens da época documentam as transformações e aplicações que o veículo sofreu.

E não faltam fotos para mostrar o trabalho:
- Selim recortado;
- Santo António para o pendura;
- Aro-mata-cães com aplicação de botija remenda pneus;
- Palas pára-lamas;
- Mala traseira para ferramenta;
- Pára-brisas com avental metálico, com alumínio trabalhado por antigo latoeiro português (que também concebeu a bagageira).

Continue lendo...

2010/10/27

Sobrinca lambreta de brincar


Apresentamos mais um contributo para a história dos brinquedos nacionais.
Esta lambreta de brincar é da marca Sobrinca e o corpo do veículo é feito em madeira e em metal.

Uma vez que é um veículo de duas rodas para crianças, tem duas rodinhas lateralmente na parte de trás. Foi a partir dessas rodinhas que se descobriu a marca deste brinquedo: "Sobrinca 110 Portugal".

Funciona a pedais e tem um sistema eléctrico que lhe permite ter luz no farol e no farolim, bem como uma campainha verdadeira (nada a que não estivessemos habituados neste tipo de veículos...).

Mas os luxos não se ficam por aqui... O selim tem molas, o conjunto tinha espelhos retrovisores (nas imagens aparecem presos na parte central, junto dos pedais) e uma roda suplente.

Se na época fazia a delícia de miúdos, estou certo que hoje faria a delícia de muitos graúdos.

Continue lendo...

Fundador K276 125 cc - Publicidade à Motobita


Nesta publicidade datada do início da década de 80, aparece uma moto da Fundador, modelo K276, com 125 cc.
A publicidade era à Motobita (situada em Lisboa) e foi publicada num suplemento da revista Moto Jornal, com o calendário de provas para 1984.
A decoração do depósito (vista do outro lado) criava um "F" maiúsculo, de Fundador.

Continue lendo...

2010/10/26

Vilar Cucciolo Ducati (Oficina João Ferreira)


Este ciclomotor Vilar Cucciolo Ducati remonta ao início da produção de ciclomotores da marca Vilar.

Trata-se de uma bicicleta que foi melhorada para que pudesse suportar um motor.
Por esse motivo o quadro está arqueado na parte superior para suportar tensões e, ao mesmo tempo, criar uma linha contínua desde a parte dianteira do quadro, até ao eixo traseiro.

Está cheia de pormenores, como era característico na época.
O cachimbo do guiador tem um trevo de 4 folhas, supostamente para dar sorte.
Na imagem anterior podemos ver o carburador Weber Cucciolo.

Na testa do quadro esteve um tempos um emblema da Vilar, que pelo contorno parece ser muito idêntico ao que a marca usou até mais tarde, com uma águia na parte superior.

A bola da manete de mudanças parece ser original, pois diz: Quick por Cucciolo.

O motor era da Ducati e tinha 48 cc. Curiosamente este motor tem um número certo, será o primeiro de uma série? Na imagem o número foi omitido.

A base das manetes dos travões estava soldada ao guiador, e não presa, o que em caso de queda do ciclomotor poderia representar um gasto superior. Se ficasse danificado, teria de se substituir todo o conjunto.

O depósito de combustível parece ter sido mudado de lugar. Aparentemente deveria estar preso nos suportes que aparecem na imagem anterior.

Nos guarda-lamas aparece este símbolo FNB - Fábrica Nacional de Bicicletas (mais tarde F.N.B. e M. - Fábrica Nacional de Bicicletas e Motocicletas ?...), da firma Vilarinho e Moura, L.da.

O escape seguia a linha de todo o conjunto, pelo que era de dimensões muito pequenas e estava colocado perpendicularmente em relação à orientação do Vilar Cucciolo.

Para qualquer assunto relacionado com este ciclomotor, contactar a oficina de João Ferreira:
Telem.: 965205686 - João Ferreira
Telem.: 916817999 - Nelson Ferreira
Ou usar o e-mail: n_a_ferreira@hotmail.com

Continue lendo...

2010/10/25

EFS Fórmula 1 Especial c/ Kreidler RS - Catálogo EFS ciclomotores (vertical)


E continuamos com a apresentação do catálogo (vertical) da EFS que nos foi enviado por Márcio Martins.
Desta vez apresentamos a EFS Fórmula 1 Especial com motor Kreidler RS de 5 velocidades.
Este modelo é muito curioso, pois parte do motor está protegido e, juntamente com a carenagem, dão um ar marcadamente desportivo e aerodinâmico à motorizada.

Este modelo não era especial só por ter autocolantes que diziam ser um modelo especial. Todo o conjunto foi concebido com preocupação de fazer uma motorizada ao nível do melhor que havia no mercado.

Continue lendo...

2010/10/24

O União fez-lhes a forca


Não... Não pensem que me converti ao anglosaxonismo!
Bem sei que tudo seria mais fácil, que teria mais visitantes, que conseguiria fotos em qualquer parte do mundo, que teria informações mais facilmente, que tudo estaria mais documentado... Mas não é esse o meu campeonato.

O jipe que aqui mostramos é um União Land Rover, produzido pela União Comercial de Automóveis, em Angola (ver artigo neste blogue com imagem da linha de produção).
Por ter sido montado em Angola enquanto este território fazia parte de Portugal é que aqui consta.



Segundo uma entrevista a João Carvalho, a linha de produção dos Land Rover em Angola, foi montada em Agosto de 1964, para conseguir responder à procura de veículos de todo o terreno que eram usados no negócio do café.

Se a união faz a força, o União fez-lhes a forca, a eles, aos ingleses.
Ao mostrar este veículo, não posso deixar de ter pena por ser um veículo emblemático de um país colonialista, que pela força e pela propaganda controla territórios em locais estratégicos - e não só - do planeta terra, isto em pleno século XXI.
E este veículo foi, e é, um meio por excelência de manter pela força e pela propaganda o domínio que referimos anteriormente (constou-me que a Land Rover passou para mãos de indianos, o que neste caso é irónico, pois os indianos passaram de criados a senhores...).

Provavelmente o exemplar em questão foi trazido para Portugal depois do 25 de Abril de 1974, pois foi fotografado em território nacional.

Continue lendo...

Caldeira Oliva Superidealis S5 - Folheto


Este folheto está fora do âmbito deste blogue, mas pela sua raridade e porque houve bicicletas de marca Oliva, decidimos publicá-lo.
É relativo às caldeiras de aquecimento central Oliva, modelo Superidealis S5, produzidas pelas Indústrias A. J. Oliveira, Filhos & Ca., Lda de São João da Madeira.
A capa do folheto tem um carimbo do distribuidor Montoya & Amorim, Lda, em Lisboa.

As caldeiras Oliva Superidealis S5 eram feitas em ferro fundido e podiam funcionar com combustíveis sólidos ou líquidos e eram fornecidas com acessórios de fogo (pá, atiçador e espetão).

Na parte de trás são apresentados dois desenhos técnicos com as medidas da caldeira.
O folheto foi impresso na Costa Carregal do Porto.

Continue lendo...

2010/10/23

Dumper VM da Universidade de Aveiro


Este dumper é da marca VM - Veículos Motorizados, e é o modelo Giselle.
Pertence à Universidade de Aveiro e foi adquirido em 1989.
Ainda se encontra no activo, fazendo o transporte de materiais e equipamentos dentro do Campus Universitário para as mais diversas obras de construção e manutenção que decorrem na Universidade.

Este dumper tem uma vantagem que é o facto de o balde virar, podendo ser direccionado para a frente ou para os lados. Por este facto é a maquina ideal para transportar inertes para os muros de sustentação das marinhas de sal que se encontram perto da Universidade. Estes muros que têm sensivelmente a largura do dumper e são as barreiras que impedem que a Ria derrube as pequenas divisórias das marinhas de sal.

Este dumper VM tem um motor Petter de 2 cilindros de fabrico Inglês.
Recentemente levou dois pneus de Fabrico Nacional e como não podia deixar de ser, são marca Camac Dk 120 na medida 6.00/16.

Agradeço a Carlos Oliveira pelo envio destas fotografias e das informações!

Continue lendo...

2010/10/22

Bicicleta pasteleira com componentes nacionais e mascote.


Colocar uma mascote num guarda-lamas de uma bicicleta pode ser uma coisa desnecessária, afinal a sua função é meramente decorativa (tal como nos outros veículos...).
Mas foi o que me fez olhar para esta bicicleta pasteleira com roda 28.

Depois o olhar foi para todo o conjunto, de modo a tentar reconhecer o fabricante ou a marca.

A tarefa não foi fácil, pois o quadro não vinha com uma chapa ou autocolante na parte da frente (ou em qualquer outra parte...).

Restava tentar identificar os restantes componentes da bicicleta, nas esperança de perceber se seria de fabrico nacional ou estrangeiro.
A campainha é da Sotam.

O guiador parece estar escrito Triumph...

Na roda pedaleira esta gravada a marca Hermesse...

As ferraduras dos travões são Phillips...

E os apoios para o mesmo são das Indústrias Macal...

Os pneus são de medida 28 e parecem ser da CNP, pois só têm um elemento gráfico que lembra o emblema da CNP - será dos primórdios desta marca, em que a qualidade dos moldes ainda não era muito perfeita?

Um dos pedais é da marca Fermen, que estava ligada à Macal...
A protecção do guarda-corrente está em falta, o quadro tem duas zonas que precisam de reparação no metal e a mascote está partida nas patas traseiras do cavalo.

Continue lendo...