2009/10/31

Motorizada Tâmega Cross de 1974


Recebemos estas fotografias do nosso leito Tiago Tavares (muito obrigado!) relativas a uma motorizada da marca Tâmega Cross, datada de 1974.

Segundo as informações que acompanhavam as fotografias, esta será uma Confersil Cross, de um armazenista da zona de Amarante, chamado "Tâmega". Ao que consta, na zona já foram vistas mais motorizadas com esta marca, nomeadamente uma Casal Boss.

As diferenças mais notórias são a forma das malas laterais e a pintura do depósito, que tem a risca ao contrário.

Em relação ao estado de conservação, as malas laterais eram da cor do deposito e não pretas e tinham escrito "Cross" (seriam as mesmas letras da Confersil Cross?). O farolim traseiro deveria ser o redondo da Confersil Cross, os amortecedores traseiros não eram Betor blindados e o guarda-lamas traseiro também não será o que está nas imagens, pois encontra-se soldado e dá para ver que foi uma junção de 2 guarda-lamas diferentes. Para além disto, o banco também foi desbastado atrás, para o antigo proprietário conseguir levar a família toda ao mesmo tempo (será que dizia Tâmega na parte traseira? )...

Continue lendo...

2009/10/30

Revista DaMoto Clássica n.º 16


Na edição n.º 1 da Revista DaMoto Clássica, podemos encontrar mais uma série de informações sobre motorizadas nacionais e também sobre bicicletas nacionais.
Começando pelas bicicletas, é apresentado uma reportagem sobre o passeio da Burinhosa, já nas motorizadas, temos uma reportagem com referência à Cruzador Aprilia que já aqui mostrámos. Nas páginas centrais, uma das fichas é sobre a Famel Mirage.

A terminar, resta dizer que a revista tem uma nova secção sobre sites e blogues, onde aparece um resumo sobre o www.rodasdeviriato.blogspot.com. Agradecemos à revista a divulgação da nossa página.

Continue lendo...

2009/10/29

UCAL bicicleta para criança com roda 16 - Catálogo UCAL


Mais outro modelo de bicicletas UCAL, para criança. Tem roda 16 e um travão de fio - prudentemente colocado na roda traseira!

Continue lendo...

2009/10/28

Automóveis fabrico nacional em competição


É com estas fotografias da Galeria de Biblioteca de Arte, da autoria do Estúdio Mário Novais, que a Fundação Calouste Gulbenkian tem no site Flickr.com que terminamos a semana de comemorações do 3.º aniversário deste blogue.

Não estão datadas ou identificadas, mas segundo um comentário deixado, serão do Circuito de Monsanto, realizado nos dias 24/25 de Julho de 1953.
Segundo os comentários deixados, nas imagens aparecem o ALBA, o FAP, o DM e o Etnerap.

Continue lendo...

2009/10/27

Datsun Sado 1200 - percorreu 12000 km em 45 dias


Depois de apresentarmos o artigo sobre a ambulância Datsun Sado, apresentamos hoje uma publicidade relativa a um feito pouco conhecido envolvendo uma carrinha Datsun Sado 1200.
Na revista Automundo n.º 137 de 1980, foi publicado o anúncio que acompanha este texto. Com a preciosa ajuda de Manuel Romão de Sousa , foi possível conhecer melhor o feito de percorrer 12000 km em 45 dias pela Europa e por África.
Um furgão Datsun Sado foi transformado numa "motor-home", com o objectivo de fazer a volta assinalada no mapa - em férias - e com outro objectivo mais comercial - tentar a exportação da carrinha.
Esta Datsun Sado foi usada pelo Sr. José Maria Dias da Cunha (neto do fundador do Entreposto) e mais dois amigos que passando por paises onde a Datsun era contingentada, mostravam a versão nacional com o objectivo de tentar a exportação para esses mesmos paises. Como era um veículo japones, mas que tinha incorporação europeia, podia facilitar as vendas. Este plano visava sobretudo a Itália e os países do Norte de África.
O importador italiano mostrou interesse na viatura, o que originou a deslocação de Manuel Romão de Sousa a Itália com o objectivo de resolver problemas relacionados com a homologação da viatura. Mas como as leis eram mais avançadas do que em Portugal e a Nissan não queria que fossem feitas melhorias mudando muitos dos componentes da viatura (o projecto AX era para países do terceiro mundo), acabou por não se concretizar o negócio.
A terminar, a referência ao facto de a viagem dos 12000 km (mais ou menos 270 km por dia) ter sido feita sem problemas - e as paragens foram só para descanso dos condutores.

Continue lendo...

2009/10/26

Vídeo apresentação EMEF


Este vídeo de apresentação da EMEF - Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, S.A., mostra um pouco das potencialidades da empresa em quatro áreas: Reparação, manutenção, reabilitação e fabrico de vagões.
É com gosto que vemos vídeos deste tipo, especialmente quando empresas do sector como a Sorefame e a Cometna fazem parte de um passado em que eramos capazes de fabricar o que usávamos.
Mas nem tudo está no mau caminho e é a EMEF, através do Grupo Oficinal do Entroncamento, quem está a montar as novas locomotivas eléctricas Siemens da CP, série 4700, em parceria com o fabricante.
E o melhor é que o mercado da EMEF não se limita só ao mercado interno, tendo também realizado negócios com a República Popular de Angola, com a República Popular de Moçambique, com a República da Bósnia e Herzegovina, com a República Argentina e com a República de Madagáscar.

Saber mais:
- Site oficial EMEF

Continue lendo...

2009/10/25

Semi-reboque Meca - Braga


Mais uma marca a contar no blogue, a Meca da "A Mecânica - Duarte Rodrigues & Sequeira, Lda".
A empresa dedicava-se à fundição, à serralharia e às máquinas industriais e agrícolas.
Tinha sede na Praça do Comércio, no n.º 25, em Braga.

Este semi-reboque é o modelo 1250 (?) e é datado do ano de 1980.

Pela numeração do número de quadro, podemos dizer que foram feitos cerca de 500 veículos.

Continue lendo...

2009/10/24

AC Sportcar na revista Turbo (1982)


Na revista Turbo n.º 8 de 1982, foi publicado um artigo sobre o automóvel AC Sport Car, onde aparecia a fotografia que acompanha este artigo.
Para além de ser a cores e de ser uma das poucas fotografias da época existentes destes automóveis, apresenta o veículo numa perspectiva que não é conhecida.
Comparando esta fotografia com outra já aqui publicada do AC Sport Car, vemos que os faróis ficavam escondidos na carroçaria atrás de uma "porta" que se retraia para a carroçaria, coisa que não era referida na ficha das especificações técnicas e que merece destaque.
No artigo é referido que a A. Cação Automóveis pretendia vender este automóvel por 500 contos e que o mesmo teria o motor 1500 da Volkswagen (mas também podia ser o 1200, o 1300 ou o 1600, dependendo dos desejos do comprador). À frente teria travões de disco e na traseira seriam de tambor. Era ainda referido que era produzido por encomenda, mas que os responsáveis da empresa mostravam-se confiantes e que pensavam construir 24 unidades até final do ano (1982) e, depois 5 automóveis por mês. Supondo que durante um ano conseguiram fazer o que pensavam, isto daria pelo menos 60 (5 x 12) automóveis desta marca. Quantos exemplares terão sido produzidos?
A terminar é dito que o AC Sport Car tinha 2 mais 2 lugares e que as dimensões da carroçaria eram as seguintes: comprimento - 3920 mm, largura - 1620 mm e altura - 1220.

Continue lendo...

2009/10/23

Motalli de competição em Vila do Conde


A Motalli - Alberto Carvalho Araújo & C.ª, Lda. - é uma marca que merece admiração, pela sua história, pelos veículos que construiu e por ser a grande resistente da nossa indústria de veículos motorizados.
É ainda uma marca que tem aspectos particulares e curiosos: já tem uma longa história (não sendo das primeiras, está dentro de um grupo que poderíamos denominar de "pioneiros"), não está localizada onde seria de esperar (na zona de Aveiro), mas sim em Braga e construiu veículos com aspecto e funções diferentes dos das outras empresas do sector.
Se nos últimos anos a Motalli ficou ligada a uma ideia de "pouco jovem", nem sempre foi assim...
Como qualquer jovem, também a empresa quis mostrar que tinha capacidades e nada como entrar em corridas. A fotografia que acompanha este texto mostra uma motorizada Motalli de competição com carenagem plástica e quadro em tubo, que provavelmente correu no XX Circuito de Vila do Conde em 1976 (fotografia publicada na revista Motor n.º 41).
Pelos vistos não foi a única motorizada desta marca a participar na corrida, pois na grelha de partida na categoria 50 cc Iniciados constavam 3 Motalli: a de Berto (n.º 6), Armindo Araújo (n.º 14) e a de António Silva (n.º 16).
Onde será que andam estes exemplares de corrida da marca?

Continue lendo...

2009/10/22

Bravia na 17.ª F.I.L. (1976) - Artigo revista Motor


Mais uma preciosidade desconhecida da grande maioria dos interessados em "rodas nacionais": duas fotografias de um stand da empresa Bravia S.A.R.L. na F.I.L., retiradas de revista Motor (ano de 1976). Publicamos as duas fotografias porque, ainda que se tratando da mesma imagem, foram impressas de forma diferente, o que pode ser útil para esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto.
De 11 a 22 de Junho de 1976 decorreu a 17.ª edição da Feira Internacional de Lisboa, onde a Bravia teve em exposição alguns dos seus veículos, nomeadamente dumpers e, aparentemente, um camião. Pelo menos, parece que o camião faz parte do stand da Bravia, se bem que um vaso que limita o espaço está colocado antes do camião... Será que quero ver coisas onde elas não existem?...

Espero que não, pois caso se confirme que a Bravia apresentou um camião na 17.ª F.I.L., seria uma boa notícia. E porquê?
Porque ajudaria a saber mais sobre esta marca e sobre os veículos que produziu. Prova ainda que a Bravia também tentava vender os seus camiões no mercado civil.
O camião na imagem parece ser um Leopardo com caixa basculante, mas também poderá ser um Pantera... Se tal se confirmar, surgem várias questões:
- Este camião chegou a ser adquirido por algum civil?
- Foram produzidos mais camiões como este?
- Terá sido transformado para dar origem ao protótipo Tigre?
- Qual a relação deste camião com o exemplar que terá sido usado numa pedreira?

E já agora, para confundir ainda mais as coisas, o camião Bravia Elefante (clicar aqui para saber mais) terá sido mais projecto que não saiu do papel ou será uma mera invenção internetiana?

Continue lendo...

2009/10/21

UMM 4x4 Heuliez à prova de bala (Gendarmerie)


No dia do nosso 3.º aniversário, damos um presente aos nossos leitores, pois é a 1.ª vez (?) que este folheto é divulgado na Internet.
Trata-se de um folheto editado pela Heuliez / France Design e é relativo a uma versão à prova de bala, do UMM Alter que sofreu alterações feitas pela empresa Henri Heuliez.

Este UMM Heuliez VLH foi concebido para a Gendarmerie manter a ordem. Para isso sofreu uma série de alterações e de melhorias que protegiam a tripulação contra armas de fogo e contra projecteis.
O parabrisas, os vidros laterais e traseiros, os faróis e os farolins eram em policarbonato, o interior era forrado com paineis de Kevlar antibalístico e os pneus podiam ser de esvaziamento limitado (em opção).

Este UMM estava equipado com um motor diesel com 76 cv, podia carregar 1000 kg e transportar 8 passageiros sentados. Deste modo era uma viatura eficaz, e com excelentes qualidades operacionais em qualquer tipo de terreno.

Seria interessante a importação de um exemplar deste tipo, para que pudesse futuramente constar em exposições relacionadas com a UMM (de preferência ao lado do UMM Papamóvel, que também era à prova de bala e blindado).

Continue lendo...

3.º aniversário Rodas de Viriato


É verdade... Já cá cantam 3 anos de existência!
Tudo começou há 3 anos, em 2006.
3 anos de existência não são nada, mas já são alguma coisa.
Por este motivo aproveitamos esta data para rever e melhorar alguns aspectos relacionados com este blogue.

Continue lendo...

Quadro de Mensagens ::: Novidade R-D-V


Para mensagens relacionadas com rodas nacionais:
Troca de informações, pedidos de ajuda, divulgação de eventos, procura e compra/venda (veículos, peças ou coleccionismo), contactos de oficinas/lojas, etc...

Como usar o quadro de mensagens?
1 - Escrever o nome no local com 1 círculo vermelho;
2 - Escrever o seu e-mail ou endereço electrónico (site, blogue...) no local com 2 círculos vermelhos;
3 - Escrever a sua mensagem no local com 3 círculos vermelhos e clicar no botão "Enviar"(ou carregando em "enter" a sua mensagem também é publicada);
4 - A sua mensagem é tornada pública no início do quadro, onde estão os 4 círculos vermelhos.

Continue lendo...

2009/10/20

Mini Forvel no 1.º Moto Rali STP (1980)


Há quem diga que o tamanho não conta, mas sim o que se consegue fazer com o que se tem...
Esta fotografia parece comprovar a teoria anterior, pois Miguel Reis participou no 1.º Moto Rali STP com uma mini Forvel (Forvel Vip?), no ano de 1980, e conseguiu ficar em 24.º lugar, tendo sofrido só 3 minutos de penalização durante a prova.

Continue lendo...

2009/10/19

Cisterna Herculano


Não são só a Galucho e a Joper que fabricam cisternas em Portugal.
A Herculano também as faz.
O depósito é galvanizado e lateralmente tem uns "u" que servem para o transporte de tubagens destinadas ao apoio das actividades realizadas.

Continue lendo...

2009/10/18

Publicidade - Autocarros Volvo B 59 com incorporação nacional


Segundo esta publicidade, foram fabricados 200 autocarros Volvo B 59 para a Carris por um grupo de empresas nacionais, a saber: UTIC - União de Transportadores para Indústria e Comércio; Camo - Carroçarias Modernas, Lda; Salvador Caetano - Indústrias Metalúrgicas e Veículos de Transportes, S.A.R.L. e pela SOMA - Sociedade de Montagem de Automóveis, Lda.
A montagem e o carroçamento dos autocarros foi feita em Portugal, tendo-se atingido uma incorporação aproximada a 60% de material e mão-de-obra nacionais.

Continue lendo...

2009/10/17

MIL - Alfinete de lapela


Aqui fica um alfinete de lapela da Miranda e Irmão, Lda., que produzia grupos eléctricos para bicicletas e motorizadas nacionais.
Quando comparado com outros alfinetes de lapela, este tem um tamanho mais pequeno.

Continue lendo...

2009/10/16

Sorefame ML 7 em construção


Esta é uma imagem do fabrico de composições ML 7 (destinadas ao Metro de Lisboa), na fábrica da Sorefame, é da autoria do Estúdio Horácio Novais e actualmente faz parte da Galeria de Biblioteca de Arte que a Fundação Calouste Gulbenkian tem no site Flickr.com.
Estas composições começaram a entrar em serviço em 1959 e atingiam a velocidade máxima (em serviço) de 60 km/h. Foram retiradas de serviço em 2000.
Agradeço a Hugo Cardoso do blogue Horta das Vespas pela sugestão.

Saber mais:
- Material Circulante ML 7 - Site oficial Metro de Lisboa.

Continue lendo...

2009/10/15

UCAL Sport Homem com travão de fio - 26 - Catálogo UCAL


Uma bicicleta pasteleira Yé-Yé da UCAL, modelo Sport Homem, com uniões, rodas 26 x 1,3/8'', com cubo de mudanças, selim de couro e suporte cromado.

Continue lendo...

2009/10/14

Vídeo RTP sobre UMM Papamóvel


Aqui fica um vídeo sobre a utilização do UMM Papamóvel para transporte da Nossa Senhora de Fátima pelas povoações da ilha da Madeira, realizado pela RTP.
Se por um lado é excessiva a protecção dada à figura da santa, por outro lado é uma maneira de o UMM Papamóvel voltar a ver a luz do dia (até já estava branco de quase não apanhar sol...).
Este vídeo é do utilizador Mariocondept, do youtube.com, que pelos vistos é um fã incondicional da marca AJP.

Continue lendo...

2009/10/13

Motorizada Casal K 601


Mais um modelo da Casal que ainda não constava no blogue. Trata-se da Casal K601
Era uma motorizada que tinha linhas desportivas.
Neste caso parece que tem o selim e a "rabeta" da Casal K601 S. Fica a dúvida se as rodas serão de origem ou se um complemento ao ar desportivo.

Continue lendo...

2009/10/12

UMM Cournil "LAPES" - 25 anos do Abastecimento Aéreo


Lembram-se do UMM Cournil "LAPES" (versão pára-quedismo)?
Pois aqui está um complemento à informação já publicada, que mais uma vez nos foi gentilmente enviada por Miguel Silva Machado do site Operacional. Na imagem inicial, o aspecto da (rara) placa UMM 4x4 Cournil.

Segue-se a placa colocada na lateral traseira do UMM Cournil, onde constam os nomes dos elementos da Companhia de Abastecimento Aéreo, em Abril de 2004.
Mais terão sido os homens que cuidaram e prepararam a viatura para ser lançada de avião, e dos quais não consta o nome, mas estou certo que será motivo de orgulho estar ligado a este UMM em particular.

A terminar, uma placa comemorativa dos 25 anos do abastecimento aéreo (1979-2004), onde se pode ler o lema da companhia "Seguros e Confiantes Sempre" - lema que se aplica também ao UMM.

Continue lendo...

2009/10/11

Mabor General Winter Cleat Radan e Jet Sport


Mais dois dos pneus que a Mabor General fabricou, o Winter Cleat Radan e o Jet Sport, provavelmente usados no Rallye de Portugal Vinho do Porto, no Grupo 1.

Continue lendo...

2009/10/10

Bicicleta Órbita TF (tipo BMX - parte 3/3)


Com esta série de fotografias, concluímos a apresentação de bicicleta tipo BMX da Órbita, modelo TF (aqui está a primeira parte e a segunda parte).

Os pneus eram em borracha cor-de-rosa, da marca Kenda (Made in Taiwan), do tipo 20 x 2.125.

Esta bicicleta tinha componentes de marcas nacionais, por exemplo o amortecedor central era da Macal.

Os plásticos dos guarda-lamas são da HP - pelo menos o da frente é, já o de trás tem um autocolante com a marca Bretille...

E os punhos em borracha eram da Miralago de Águeda.

Muitas pessoas dizem que o TF, quer dizer "Travões de Fio", o que tem alguma lógica, uma vez que a versão com Travões de Disco, tem a denominação TD.

O reforço do quadro junto da forqueta era perfurado, com 5 círculos. Este elemento facilita a identificação de bicicletas que possam estar descaracterizados.

Continue lendo...

2009/10/09

Semi-reboque Herculano rodado simples S1ET


Aqui fica um semi-reboque Herculano de rodado simples S1ET na sua versão actual.
Estava para venda numa zona onde a agricultura é uma actividade que permite viver.

Continue lendo...

2009/10/08

Jipe "Portaro 84" - Fotografia de protótipo


Na revista Turbo n.º 30, datada de 1984, apareceu esta fotografia da evolução que estava prevista para o jipe Portaro.
No texto que acompanhava esta fotografia era dito esta era uma versão modificada do Portaro que iria ser colocada à venda no mercado nacional.
As maiores alterações registavam-se ao nível da carroçaria, que passava a ser em chapa a direito, como no UMM (e na Datsun Sado, e na GM Amigo, e nos Berliet Tramagal...).
É ainda referido que o produtor, a Garagem Vitória, não excluía a hipótese de fazer uma remodelação mais profunda (estando esta dependente de negociações para renovação substancial dos seus processos de fabrico).
Em relação à mecânica, seria a já disponível anteriormente, com motor Daihatsu Diesel de 2,5 litros ou Volvo a gasolina.
Quando comparado com outros documentos públicos, este protótipo Portaro não é mais do que a versão civil da proposta militar feita em 1983 (que já aqui mostrámos). A nível exterior tem guarda-lamas proeminentes, como acontecia no UMM Alter e no interior parece ter bancos diferentes.
Já comparando esta fotografia com a que foi recentemente publicada na mesma revista (ver: recorte de revista, via blogue Portaro 320 Campina 1979), notam-se algumas diferenças: ausência do símbolo Portaro no capot, remoção dos grampos do capot, diferente arranjo cromático na grelha, pintura diferente nos espelhos retrovisores e nas jantes (as que estavam no exemplar da imagem, tinham a pintura característica dos Portaro).
É pena que esta versão não tivesse sido produzida. Para além de todos os motivos imaginados, permitiria à Portaro afastar-se do visual "Aro" e conferir um toque mais nacional ao jipe.
Mas temos este exemplar conservado e com matrícula atribuída, o que já é qualquer coisa!

Continue lendo...

2009/10/07

Motobil (modelo 301 m?)


Uma motorizada Motobil, igual às EFS 301 m, pelo que provavelmente será uma Motobil 301 m.

Continue lendo...