2007/11/30

Portaro vermelho...


Com grelha no tejadilho para transporte de mercadorias.

Continue lendo...

2007/11/29

Bicicleta JAT (montagem nacional) para oferecer

Ou «1.º Concurso de fotografia/vídeo com "rodas" nacionais».

Pois é, com a chegada do Natal e do Ano Novo, o blogue Rodas de Viriato, decidiu oferecer uma bicicleta "pasteleira" JAT com montagem nacional ao vencedor do «1.º concurso de fotografia e/ou vídeo Rodas de Viriato».

O concurso destina-se a incentivar o registo de imagens relacionadas com "rodas" nacionais, sejam elas de automóveis, autocarros, bicicletas, camiões, ciclomotores, comboios, motorizadas, motos, reboques, triciclos, etc... Nas suas mais variadas vertentes.

Regras de participação:
1 - Cada concorrente poderá partipar com o número de fotografias e/ou vídeos que quiser;
2 - Cada fotografia e/ou vídeo terá de ser original e o concorrente terá de possuir os direitos do material enviado;
3 - Cada fotografia e/ou vídeo deverá ter um título (a inclusão de um texto é facultativa);
4 - O material será enviado via e-mail (em casos pontuais, e devidamente justificados, poderá ser via correio);
5 - A escolha do trabalho vencedor será feita com recurso a votação pública e livre no blog;
6 - Em casos omissos ou não previstos, a opinião do editor do blog será soberana e da mesma não haverá recurso.
7 - O prémio encontra-se em Palmela e cabe ao vencedor a responsabilidade de o ir buscar (sendo o mesmo responsável pelos custos decorrentes desta situação).
8 - A participação implica a cedência de direitos do material enviado ao blogue Rodas de Viriato, podendo este usar o material enviado para promoção do concurso.

Calendário do concurso:
- Recepção de material: de 3 a 17 de Dezembro de 2007;
- Publicação do material recebido: de 3 a 20 de Dezembro de 2007;
- Votação pública e livre: de 21 a 31 de Dezembro de 2007;
- Divulgação de resultados: A partir de dia 1 de Janeiro de 2008.

- As fotografias e/ou vídeos serão colocados on-line à medida que forem recebidos no nosso e-mail;
- Uma vez terminada a recepção de trabalhos, será feito um post resumo com todas as fotografias e/ou vídeos.

Sobre a bicicleta "pasteleira" antiga JAT:
- Quadro "JAT - Cycles Special - Made in England", Sport Modelo;
- Rodas 26;
- Volante UCAL;
- Farolim Miller;
- Travões NEW UCAL;
- Pedais Mariano.

Nota: A bicicleta precisa de uma recuperação profunda e detalhada, pelo que recomendamos aos menos experientes em recuperações deste tipo, que a participação seja "por desporto".

Continue lendo...

2007/11/28

Anfesa RV 250 (imagem da época)


Aqui fica uma imagem da época de uma Anfesa RV 125, na 4.ª Baja Internacional Sagres 500 Portalegre 90.
A Anfesa foi fundada por António Ferreira dos Santos em 1968, fazendo reparação e venda de motorizadas.
Em 1981 começou a comercialização de modelos Anfesa, tendo chegado a vender modelos com 50 cc, com 125 cc, com 175 cc e com 250 cc.
A marca participou em competições desde 1977, no motocross até 1993, onde conseguiu reconhecimento.

Imagem retirada do livro Aventura 90/91 em Todo-o-Terreno, uma edição Correio da Manhã, produção Organizações Aventura - José Megre. A fotografia não está assinada, mas pela ficha técnica podemos dizer que é de: Sports, Xtrod, Photo Jorge, Photocar, Photo Course, Correio da Manhã, Pedro Barreiros ou João Tolentino.

Saber mais:
- História da Anfesa - Site oficial

Se alguém souber o contacto do piloto, por favor envie-nos um e-mail.

Continue lendo...

2007/11/27

UMM Heuliez à venda


A União Metálo-Mecânica vendeu muitos jipes UMM para França. Se em Espanha o UMM ficou conhecido como UMM Jabato em França, principal importador do todo-o-terreno português, a tentativa de facilitar as vendas passou por afrancesar o UMM Alter fazendo-lhe pequenas modificações.

Uma dessas modificações passou pela substituição da zona dos faróis e do capot, onde se destacavam as letras "Heuliez".
O consumidor francês ao ver um veículo com uma marca que lhe era conhecida depositava mais confiança no mesmo e mais facilmente o comprava.

Quem quiser saber mais sobre a venda deste UMM ver:
- 4x4 umm alter 1988 92000 km - Ebay.fr

Continue lendo...

Famel Piriquito verde

Continue lendo...

2007/11/26

Puzzle com Sorefame UQE


Este puzzle era oferecido pela CP - Caminhos de Ferro Portugueses e tinha estampada uma imagem de um comboio Sorefame, mais concretamente uma Unidade Quádrupla Eléctrica. Segundo a informação constante no verso do puzzle, estes comboios começaram a circular na linha de Sintra desde 30 de Novembro de 1993.

A construção era da Sorefame e da Siemens e o comboio podia atingir a velocidade máxima de 120 km/h. Cada UQE transportava 870 passageiros, 316 dos quais sentados.

Continue lendo...

2007/11/25

Triciclo Forvel vendido pela Galop


Aqui fica mais um triciclo Forvel modelo 101, com a particularidade de ter sido vendido pela Galop - Indústria para veículos de transporte, Lda. - Sangalhos.

Continue lendo...

2007/11/24

Pintura publicitária - Macal M80 c/ carenagem


Ainda podemos ver imagens como esta no nosso país.
Trata-se de uma pintura publicitária numa oficina e/ou vendedor de motorizadas.
A motorizada é da marca Macal, modelo M80, com carenagem e motor Sachs.

Continue lendo...

2007/11/23

Jiptara na sucata (HL-52-76)


Hoje apresentamos neste blog as primeiras fotografias (exclusivas) de um Jiptara no seu estado actual, pois até agora só o tínhamos feito recorrendo a recortes de imprensa.
Este feito deve-se ao nosso leitor Artur Codem (muito obrigado!) que nos enviou fotografias do Jiptara com a matrícula HL-52-76.

Recorde-se que este blog permitiu a identificação deste exemplar ligado à história do automóvel português, com a publicação de um artigo de uma revista do ACP. Com o passar do tempo e com a recolha de informações enviadas por vários leitores, foi possível identificar e localizar dois destes jipes fabricados na década de 70.

Na última vez em que falámos deste carro (mais concretamente um buggy), aparece uma imagem com dois Jiptara. Um dos quais é este que agora mostramos.
A 1.ª letra da matrícula não coincide, mas deve de ser um engano, pois as outras letras batem certo e é (muito) pouco provável que tivesse existido outro Jiptara com matrícula tão semelhante.

Como é possível constatar pelas imagens, estes veículos pertenceram a um ramo das forças armadas nacionais, onde desempenharam funções de instrução - permitir aprender a conduzir um automóvel. Por esse motivo é que têm dois volantes.
Se por um lado é bom saber que ainda existem veículos Jiptara, por outro, é triste saber que estão numa sucata à mercê da natureza.

Continue lendo...

2007/11/22

Tricarro Famel (alterado/fechado)


A Famel anunciava que este tricarro tinha cabine em fibra de vidro para o condutor, o que era um ponto a favor na venda deste modelo, quando comparado com outros modelos sem cabine de outras marcas.

Mas a cabine não era totalmente fechada (com materiais resistentes a um simples vandalismo), coisa que não acontecia com os tricarros Piaggio. Uma cabine fechada permitia maior conforto, especialmente em dias de chuva e maior segurança de haveres dentro da cabine.

Normalmente fechava-se a cabine com uma "porta" em lona, presa com recurso a ilhoses. Neste tricarro Famel essa solução foi alterada, tendo sido substituida por portas "malcriadas" em fibra, com uma janela. A zona da cabine junto da roda dianteira também foi alterada.

Nota: Chama-se portas "malcriadas" às portas que abrem "ao contrário" do que é regra hoje em dia.
Este termo resulta do facto de as referidas portas permitirem que olhares mais desenvergonhados vejam as zonas mais íntimas das senhoras (com saias) quando estas fazem o movimento de pernas que têm de fazer para sair do veículo...

Continue lendo...

2007/11/21

UMM Jabato ao lado de Motalli


Nem sempre se vê um UMM Jabato em Portugal, ou por outra, vêem-se alguns só que não têm esse nome. Isto é, em Espanha, o UMM Alter era conhecido como UMM Jabato (Jabato = javali).
Logo ao lado do UMM Jabato (com capota de lona) temos um Motalli City Car.

Continue lendo...

Autocolantes CP com Sorefame


Aqui ficam dois autocolantes relacionados com a CP - Caminhos de Ferro Portugueses.

Um deles tem uma locomotiva Sorefame e o outro tem desenhos feitos por crianças, onde aparecem desenhos de locomotivas a vapor e um vagão dos correios.

Continue lendo...

2007/11/20

Bicicleta Coppi (Yé-Yé)


Apresentamos mais um pequeno contributo para a história das bicicletas em Portugal:
Uma bicicleta Coppi (a avaliar pelo autocolante existente no quadro e no guarda lama de tras) e que tem origem em Águeda.

As fotografias foram enviadas pelo nosso leitor Julio Lopes (muito obrigado pela colaboração!) que a comprou nova em 1984, em Alpalhão (Distrito de Portalegre).

Encontra-se totalmente de origem, sem qualquer restauro. Na protecção da corrente tem o dizer "model cycles ye-ye" e no ferro que vai do selim ao volante tem uma pauta musical.

Ninguém diria que tem 23 anos!

Continue lendo...

Vilar Cucciolo com motor a trabalhar


Este vídeo foi colocado no Youtube pelo membro Pinheirodeabrantes e mostra um ciclomotor Vilar com o motor Cucciolo (italiano) em funcionamento. Para além de se podem observar o movimento dos diferentes elementos do motor, pode-se ainda ouvir o som que o mesmo faz.

Mais fotografias do mesmo ciclomotor Vilar Cucciolo:
- Cucciolo by pinheirodeabrantes - Slide.com

Continue lendo...

2007/11/19

10, 15, 20 e 25 anos na Sorefame


Depois do alfinete de lapela relativo aos 25 anos de antiguidade na Sorefame, hoje apresentamos uma série de medalhas comemorativas que eram entregues ao trabalhadores pelos 10, 15, 20 e 25 anos de antiguidade na empresa (as tais que eram banhadas numa imitação de estanho, bronze, prata e ouro).
São, certamente, um conjunto interessante para qualquer coleccionador de medalhas ou de qualquer interessado em medalhística.
Também estas imagens foram enviadas por Mário Rocha (mais uma vez muito obrigado pela colaboração).

Continue lendo...

2007/11/18

Mais uma Famel Z3


Com refectores nas rodas e com uma caixa de plástico para transporte de mercadorias (ou deixar o capacete)...

Continue lendo...

2007/11/17

Leopardo dos B. V. de Ovar


Hoje apresentamos mais um camião Leopardo da Bravia (fabrico VM). Desta vez é dos B. V. de Ovar. Este exemplar tem uma curiosidade, o espaço existente por baixo da cabine do condutor/passageiros está aberto de forma a permitir a arrumação de mangueiras.

Mais uma vez, um grande muito obrigado a José Miragaia Tomás pelo envio das imagens.

Saber mais:
- Leopardo de Esmoriz - Bombeiros-portugal.net.

Continue lendo...

2007/11/16

Outro Sado 550 da 5.ª série


Já aqui tinhamos falado de um Sado 550 da 5.ª série, curiosamente também estava pintado de amarelo.

Hoje deixamos mais algumas fotografias, que permitem ajudar a diferenciar esta versão das anteriores. Na imagem anterior podemos ver o tablier e o volante De Moura.

O vidro lateral traseiro é a característica que com maior facilidade se reconhece neste microcarro nacional. O vidro referido era em acrílico, o que fazia que com o passar do tempo perdesse a transparência.

Continue lendo...

2007/11/15

UMM dos Bombeiros de Mira de Aire


Aqui fica uma fotografia de um UMM Alter adaptado à função de combate a incêndios, é mais concretamente uma VLCI (Viatura Ligeira de Combate a Incêndios).
Como particularidades tem o facto de ser:
- Um UMM Alter Pick-up ao qual foram acrescentados uma série de materiais para o combate a incêndios, que neste caso parece ser tanto urbano como florestal.
- Ter uma grelha (mata-vacas) para protecção da viatura em caminhos mais apertados.

Continue lendo...

Bicicleta ciclismo R. Raposo


As bicicletas de corrida são um assunto pouco tratado neste blog, mas hoje apresentamos uma pequena pérola. Uma bicicleta de corrida R. Raposo (Setúbal).

Digo que é uma pequena pérola porque muitos dizem que é uma bicicleta "pró", pois está ao nível de qualquer equipa de ciclismo da época.

É de meados da década de 80 e na época a prática de ciclismo estava na moda, e este modelo está equipado com o que de melhor havia na altura.

O peso da bicicleta ainda hoje impressiona por ser muito leve.
As rodas desapertam-se com facilidade sem recurso a ferramentas, os travões afinam-se manualmente sem recurso a ferramentas e todos os metais são ligas leves.

A maioria das peças e componentes da bicicleta estão identificados com a marca e numerados, o que só acontece em casos de fabrico altamente especializado e pouco industrializado/massificado.

Entre as marcas consta a Campagnolo e a Columbus.
Tem 12 mudanças.

Alguns dos nossos leitores podem dizer que este veículo pouco tem de nacional, o que é verdade. Mas quem está dentro do assunto, sabe que o material nacional de alta competição vendido é na sua maioria com componentes importados.

Continue lendo...